segunda-feira, 17 de outubro de 2011

A minha melhor amiga zangou-se comigo. Sei e sinto-o embora ela o negue. afinal somos demasiado parecidas e conhecemo-nos há demasiado tempo para perceber que isso aconteceu.

Bem sei que ela não tem grande sorte ao amor. Não se trata de fazer boas ou más escolhas. Simplesmente são as que parecem viáveis.
Ela pensou em acabar com o namorado. Falou-me disso por diversas vezes. Não me meti no assunto, Disse-lhe que pensasse bem, acima de tudo sobre o que espera do outro lado e o que pode dar. Um dia destes, contou-me que ele a tratava mal. Embora não usasse de violência física, exercia grande pressão psicológica e maltratava-a, em frente de toda a gente. As pessoas assistiam a tudo e aconselhavam-na a deixá-lo. Ela foi dando o benefíco da dúvida já que gostava dele. Contou-me depois que lhe emprestara dinheiro, que pagava os cafés, as idas ao cinema, etc. Ela não é está cheia de  dinheiro (pelo contrário), e ele parece não se importar que ela pague.

Um dia destes, decidiu acabar com ele. Disse-me que, apesar de gostar dele, tinha terminado tudo. Acho que ela esperava que eu a apoiasse numa decisão de voltar atrás. Contrariamente, fui bastante rígida, disse-lhe para secar as lágrimas e seguir em frente. É possível que tenha sido bruta, mas só a quis fazer sentir que ele não lhe faz falta. Mais vale só que mal acompanhada.

Eu percebo que tenha medo de ficar sozinha. Mas antes sozinha que maltratada.
Eu pensava que os amigos não precisavam de esconder as verdades. Mas, pelo que percebo, era o que eu devia ter feito.

Não suporto violência doméstica e talvez, desta vez, tenha defendido a causa de uma forma acérrima. Ela é minha amiga, só lhe posso desejar bem.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)