sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

O valor que nos damos

Não vou dizer que estou curada, mas estou melhor. Muito melhor. Tive alturas que era a primeira a pôr-me abaixo, antes que alguém o fizesse e me fizesse sentir ainda pior. Foi mau? Sim, foi. Se bati no fundo? Também. Sei bem o que é sentirmo-nos menos que os outros. O processo de reconhecimento de nós próprios é lento, doloroso, e tem momentos que uma só palavra faz desabar a construção que andámos a cimentar.

As palavras da Marianne são um reminder para todos os que passaram por um episódio semelhante ao meu:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)