terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Pedir empresta(da)do

No meu emprego é raro alguém pedir dinheiro emprestado. Quando muito, podem pedir uma moedinha para o café, mas até isso é raro. E devolvem. Basicamente, não há por aqui quem não tenha uns trocos no bolso.
O mesmo já não acontece no emprego do meu marido. Ouço-o algumas vezes relatar em casa, que as pessoas passam grande parte do mês sem dinheiro. Pelo facto de ele andar com vinte euros na carteira, quase que o consideram um criminoso. Como se ele o tivesse ido roubar quando, na verdade, lhe saiu do corpo, isto é, resultado da poupança do seu salário. Em tempos, algumas pessoas apelidavam-no de rico por trazer dinheiro na carteira para os gastos. Curiosamente, são as mesmas pessoas que há pouco tempo lhe vieram pedir dinheiro emprestado. Agora, ficam muito caladinhos que nem uns ratinhos. A inveja é uma coisa tramada. E pessoas desorientadas também.

[Qualquer dia viramos banqueiros. Afinal, nem precisamos de um grande investimento. Ter vinte euros na carteira é sinal de riqueza, segundo alguns. Para mim, ter algum dinheiro na carteira, é evitar gastos desnecessários com o multibanco e estar prevenida para algum imprevisto quotidiano. Há quem não conte com isso,não porque não possa,  mas porque só conta com o dia de hoje.]

Sem comentários:

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)