Avançar para o conteúdo principal

novas notícias

Depois do prognóstico reservado desta manhã, respiramos um pouco mais aliviados.

Conhecer as pessoas muito bem, até quando não as vemos e só as ouvimos, percebemos que não nos mentem quando dizem que as coisas estão estáveis. As próximas 48horas são decisivas, mas vamos usufruir o momento de que tudo está bem encaminhado.
Agora que se passam três anos da morte da mãe, seria terrível que o meu marido perdesse o pai.

Comentários

  1. Vai correr tudo bem! Se for tratado a tempo, há muita gente a ficar sem sequelas. Boa sorte!

    ResponderEliminar
  2. Dina,

    Obrigada pelo apoio. A noite caiu e as coisas voltaram a piorar.
    Ver o meu marido suportar tudo sozinho também não está a ajudar-me a ser forte para ajudar.

    Lembro-me como foi há três anos e não sei se consigo ter forças para mais uma jornada destas.

    beijinho

    ResponderEliminar
  3. Espero que corra tudo pelo melhor! :) Força.

    ResponderEliminar
  4. Alice, imagino que a situação não esteja a ser fácil para vocês, especialmente para o teu marido...
    Muitas energias positivas para vocês e que tudo corra pelo melhor.

    ResponderEliminar
  5. Sara,

    Há três anos a vida pôs-nos à prova, e o nosso casamento também sofreu alguns abalos que o amor conseguiu ultrapassar. Queremos que o meu sogro tenha a melhor qualidade de vida possível, mas também aprendemos com alguns erros que aprendemos no passado.

    Obrigada pelo apoio.

    ResponderEliminar
  6. Tens que ter força. Eu sei tão bem o que é. O meu pai fez dois enfartes do miocárdio e sei como tudo vascila de um momento para o outro. Mas têm que manter a fé e esperança. Pensar que está em boas mãos. Espero mesmo que vos tragam boas notícias em breve.

    ResponderEliminar
  7. Força, muita força e que tudo corra pelo melhor xx

    ResponderEliminar
  8. Alice, tem calma vais ver que tudo terminará bem.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  9. Luar, Paula e Dadinha

    Obrigada pelo vosso apoio.

    beijinho para todas

    ResponderEliminar
  10. Dina,

    Mais uma vez, obrigada pelo teu apoio. As coisas parecem ter melhorado hoje.

    Agora o pior é quando os doentes acham que, ainda estando nos cuidados intensivos, se acham capazes de já poder ir cavar o quintal no dia aseguir, ou que estão aptos a ficar as noites sozinhos...

    Avizinha-se por aqui uma luta dura para que o meu sogro compreenda que, se resisitir a esta por agora não pode teimar em manter-se sozinho, nem nós o consentimos.

    Beijinho e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  11. Um abraço apertado deste lado. Felizmente não sei o que é isso de perder pessoas queridas, mas espero que vos corra tudo pelo melhor neste momento.

    Um beijinho de muita força!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

das minhas fragilidades. tenho coisas para contar, mas hoje "roubo" palavras a outros

O momento de escrever o que Maio me trouxe e me levou, vai chegar. falarei sobre isso, quando me sentir com os pés mais perto da terra e menos de cabeça para baixo. Sem os dramatismos com que agora vejo os acontecimentos.Maio trouxe e levou. A minha vida continua um novelo com muitas pontas e poucos fins à vista. tenho de falar nisso. Porquê? porque preciso. só não sei por que ponta começar.

Enquanto as minhas palavras não saem, gostei das de outrem, que não hesitei em roubar, sem pedir licença, mas dando os devidos créditos.

Tantas palavras te disse hoje,
mas as mais frágeis reservo-as
para o dia em que te encontrar.[Deste blogue]