domingo, 18 de março de 2012

Aproveitar a vida

É habitual o sábado ser aproveitado para as lides domésticas, mas ontem foi diferente. E tentarei que a partir de agora o continue a ser.
A vida é demasiado curta para ser perdida somente em obrigações. Por isso, passei uma boa parte da manhã a pesquisar e a sonhar acordada. A passagem pela biblioteca da cidade permitiu sacudir da cabeceira o livro que não conseguia ler e já comecei a ler um deles. Ainda só li cerca de cem páginas do D. Amélia da Isabel Stilwell, e estou a adorar. A ida ao cinema fez-nos perceber que há algum tempo que não íamos ao cinema. Os bilhetes estão caros! Mas Hugo (em português, a Invenção de Hugo) permitiu-nos esquecer o preço pago. O filme é leve e bonito; talvez eu tivesse saído com a ideia reforçada que não devemos desistir dos nossos sonhos.
Uma visita ao sobrinho que adora livros e histórias, animais e água, foi a sobremesa antes do jantar tranquilo.
Os fins-de-semana cheios de coisas para fazer têm de acabar; há tanto para aproveitar, e tudo acaba por se fazer na mesma. Haja vontade.

Não sei se é da felicidade que anda a nascer dentro dele (e se o futuro fôr risonho, vai transbordar),  este ano quer ir fazer uma viagem. Diz que não há fogo que o detenha!

4 comentários:

  1. Estou aqui. A TORCER POR VOCES!!!!!
    Beijinho grande :))))

    ResponderEliminar
  2. Tenho que ver a Invenção de Hugo. Provavelmente vou vê-lo esta semana.
    Bom domingo e aproveita a vida, como já diz o título do teu blogue.

    ResponderEliminar
  3. Tb eu era assim e dei-me conta que deixava de aproveitar o melhor da vida. Por isso redefini prioridades ;) O livro D. Amélia é fantástico: tb adorei!

    ResponderEliminar
  4. Tenho sentido a mesma coisa. E este desafio deu que pensar nisso mesmo. Há quanto tempo não vou ao cinema? Talvez há um ano.
    É preciso aproveitar mais a vida!

    Um beijinho (e muita, muita felicidade para vocês).

    ResponderEliminar

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)