Avançar para o conteúdo principal

Aproveitar a vida

É habitual o sábado ser aproveitado para as lides domésticas, mas ontem foi diferente. E tentarei que a partir de agora o continue a ser.
A vida é demasiado curta para ser perdida somente em obrigações. Por isso, passei uma boa parte da manhã a pesquisar e a sonhar acordada. A passagem pela biblioteca da cidade permitiu sacudir da cabeceira o livro que não conseguia ler e já comecei a ler um deles. Ainda só li cerca de cem páginas do D. Amélia da Isabel Stilwell, e estou a adorar. A ida ao cinema fez-nos perceber que há algum tempo que não íamos ao cinema. Os bilhetes estão caros! Mas Hugo (em português, a Invenção de Hugo) permitiu-nos esquecer o preço pago. O filme é leve e bonito; talvez eu tivesse saído com a ideia reforçada que não devemos desistir dos nossos sonhos.
Uma visita ao sobrinho que adora livros e histórias, animais e água, foi a sobremesa antes do jantar tranquilo.
Os fins-de-semana cheios de coisas para fazer têm de acabar; há tanto para aproveitar, e tudo acaba por se fazer na mesma. Haja vontade.

Não sei se é da felicidade que anda a nascer dentro dele (e se o futuro fôr risonho, vai transbordar),  este ano quer ir fazer uma viagem. Diz que não há fogo que o detenha!

Comentários

  1. Estou aqui. A TORCER POR VOCES!!!!!
    Beijinho grande :))))

    ResponderEliminar
  2. Tenho que ver a Invenção de Hugo. Provavelmente vou vê-lo esta semana.
    Bom domingo e aproveita a vida, como já diz o título do teu blogue.

    ResponderEliminar
  3. Tb eu era assim e dei-me conta que deixava de aproveitar o melhor da vida. Por isso redefini prioridades ;) O livro D. Amélia é fantástico: tb adorei!

    ResponderEliminar
  4. Tenho sentido a mesma coisa. E este desafio deu que pensar nisso mesmo. Há quanto tempo não vou ao cinema? Talvez há um ano.
    É preciso aproveitar mais a vida!

    Um beijinho (e muita, muita felicidade para vocês).

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

das minhas fragilidades. tenho coisas para contar, mas hoje "roubo" palavras a outros

O momento de escrever o que Maio me trouxe e me levou, vai chegar. falarei sobre isso, quando me sentir com os pés mais perto da terra e menos de cabeça para baixo. Sem os dramatismos com que agora vejo os acontecimentos.Maio trouxe e levou. A minha vida continua um novelo com muitas pontas e poucos fins à vista. tenho de falar nisso. Porquê? porque preciso. só não sei por que ponta começar.

Enquanto as minhas palavras não saem, gostei das de outrem, que não hesitei em roubar, sem pedir licença, mas dando os devidos créditos.

Tantas palavras te disse hoje,
mas as mais frágeis reservo-as
para o dia em que te encontrar.[Deste blogue]