Avançar para o conteúdo principal

Eu não acredito em bruxas, mas parece havê-las

Depois de ter escrito ISTO aconteceram uma série de estranhas coincidências.

Ontem, o marido chegou a casa e queixou-se de uma forte dor de cabeça. Ele não é de dar muito crédito às crenças populares, mas lança uma eventual explicação para  a enxaqueca: alguém lhe lançou mau olhado. Só não me ri por respeito à sua dor.

Na volta - e evitando rir-me da minha própria sugestão- incitei-o a recitar três Credos. E se não passasse, que rezasse mais três. Isto, porque ao final do dia, ouvi uma conversa entre duas senhoras de idade, na fila do supermercado. O receituário para o mau olhado, seja ele sob a forma de dor de cabeça ou bocejo frequente e sem motivo, é rezar três (ou múltiplo dele) Credos até que passe. Nem precisa de farmácia para ser aviado, basta saber de cor uma das lições da catequese.

Minutos depois respondeu-me que a dor de cabeça tinha passado. Achei melhor não me rir.Vai-se a ver e ele, se calhar, fez o diagnóstico correcto. Ou tratou-se de uma coincidência. Vá lá saber-se.

Comentários

  1. Bruxas talvez não, mas pessoas com uma sensibilidade mais apurada para essas coisas do misticismo de certeza!
    Também não acreditava, até ter percebido com os meus próprios olhos!

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  2. Agora vou brincar um bocadinho para desanuviarmos: pelo sim, pelo não, acho que devias começar a rezar Credos... ;)

    Beijo e um dia bom

    ResponderEliminar
  3. Isto faz-me lembrar aquilo das bruxas:

    "Eu não acredito que existam, mas que as há...há!"

    :)

    Existe muitas coisas neste mundo que não entendemos, não percebemos, não conhecemos. Eu desconheço em grande parte esta área, mas respeito-a.

    Beijinho.

    P.s. Estás bem? :))

    ResponderEliminar
  4. Era destas coisas que falava ontem quando comentei. Inexplicáveis!

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  5. B. Cérise,

    também acho que não há bruxas mas pessoas más há de certeza; se fazem mal desta forma- psicológica- é que eu não sei.

    Pelos vistos, já tens provas comprovadas que coisas como o Credo aliviam mau olhado, ou algo no género.

    beijinho e obrigada pela tua atenção :)

    ResponderEliminar
  6. carla,

    Fazes bem em brincar. Rezar o credo para o meu "problema" não sei se resulta. Acho que tinah muitos para rezar e adormeceria entretanto. Segundo as senhoras de ontem, os credos só resultam para as dores de cabeça inexplicáveis e os bocejos em demasia e sem causa aparente.

    Um dia sorridente para ti!

    ResponderEliminar
  7. carla,

    Fazes bem em brincar. Rezar o credo para o meu "problema" não sei se resulta. Acho que tinah muitos para rezar e adormeceria entretanto. Segundo as senhoras de ontem, os credos só resultam para as dores de cabeça inexplicáveis e os bocejos em demasia e sem causa aparente.

    Um dia sorridente para ti!

    ResponderEliminar
  8. S.o.l,

    o título era para ser em castelhano e tal como o disseste, mas continua a achar que não as há; no entanto, ontem quis parecer que sim, que as há. tento que os meus títulos sejam bem escolhidos, mas preciso estar disponível mentalmente para pensar neles, tal como nos textos :)

    e depois desta introdução, estou como tu: desconheço esta área, e se rio, não é de escárnio, mas para aligeirar uma coisa que tenho medo que seja meso verdadeira e não somente alguma coincidência. É claro que tudo isto é empírico, e pode resultar numa conjunto de coincidências (in)felizes.

    Quanto ao resto, tento estar bem. ocupada para não me pôr a magicar. tenho de esperar. O corpo continua a boicotar-me o início do tratamento. Sem mesntruação não há tratamento. Estou à espera. A ansiedade deve ter batido forte a este ponto.

    Aguardo. É o que me resta

    beijinho e obrigada

    ResponderEliminar
  9. Sofia,

    Estou a ver que também sabias deste truque do Credo...

    Coisas inexplicáveis, é o que é. Mas resultando, mal também não devem fazer.
    Rezar credos deve fazer menos mal que "emborcar" aspirinas ou outros analgésicos.

    beijinho

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

balões de oxigénio precisam-se...

Tenho andado longe daqui e de outros locais virtuais que, habitualmente apreciava ler. Os emails acumulam-se neste endereço que associei ao blog. Tem havido pouco tempo, pouca vontade e uma energia há muito no vermelho. Não e por desinteresse que tenho estado longe, e por desequilíbrio mental. Querer escrever aqui ou numa caixa de comentários tem se tornado uma tarefa quase hercúlea. Escrever sempre um prazer para mim, mas tenho-me sentido incapaz de o fazer nos últimos tempos. Tenho aceitado com alguma ansiedade os muitos acontecimentos que se vão sucedendo, mais desde Abril- outro Abril que se verificou agourento. Tenho muitas coisas pendentes neste momento que apenas requerem tempo- e Paciência - para que possam resolver-se. Apesar de tudo e cada vez mais, acredito - embora nem sempre aceite, em primeira instancia- nada acontece por acaso. Embora almejasse deste o início do ano por umas boas e retemperadoras férias, não foi a possibilidade de um ultimo tratamento que as veio por …