sábado, 14 de abril de 2012

promessa que faltava cumprir

Mais por promessa - que é coisa a que não gosto de faltar - que por grande vontade, respondo a um desafio que me deixou a querida Raio-de-Luar , AQUI, há umas semanas atrás.

Ando demasiado dormente do espírito para escritas muito elaboradas, ou textos muito introspectivos. Não vou culpar o tempo de nada, como habitual todos nos queixarmos. A vida é como é, e só nos resta tentar contrariar, debatendo-nos com o que é mau. Alimentando o que é bom.

E sem mais demoras, vamos lá ao desafio.

REGRAS

1. Escrever onze factos sobre mim;
2. Responder às perguntas que me foram propostas;
3. Escolher os voluntários à força para responderem a este desafio;
4. Fazer onze perguntas para os ditos voluntários responderem;

Sobre mim:
  1. Fervo em pouca água, que é o mesmo que dizer, tenho pouca paciência. Em suma, tenho mau feitio;
  2. Não sou de perder tempo com revistas cor-de-rosa . Posso ler quando estou num consultório médico, mas largo-a na segunda página;
  3. Detesto trabalhos mal feitos. Sou amiga da perfeição. As coisas devem ser feitas com brio e dedicação;
  4. Adoro rir e choro com facilidade;
  5. Detesto comprar vestuário, mas adoro sapatos (sou muito esquisita, acho que tudo me fica mal);
  6. Tenho medo de morrer;
  7. Sonho conseguir ser mãe - já não interessa como;
  8. Quando era adolescente, pensei ser freira. Andava na fase dos dramatismos;
  9. Um dos lugares no mundo que mais me fascina é Macau;
  10. Sou muito mais exigente comigo do que com os outros: permito aos outros o que censuro em mim. Talvez por isso não seja rancorosa.
As perguntas da Raiozinho:
1. O filme da tua vida.
Não há filmes da minha vida. Dependendo do meu estado de espírito e do estado da minha vida, poderei ter um filme da minha vida naquele momento (ou uma música). gosto de romances. abomino ficção científica.

2. A melhor memória de infância.
A gravidez da minha mãe e o nascimento do meu irmão. Tenho poucas memórias de infância mas esta é uma das que guardarei para sempre. Lembro-me do que fazia a minha mãe antes de ir para a maternidade, do que tinha vestido. Na gravidez perguntava-lhe sempre: É um menino? Eu quero que tenhas um menino! Como se se pudesse escolher...

3. O ídolo da adolescência.
Nunca tive ídolos, nesta acepção da palavra. Achava o máximo ao MacGyver - cheguei a poupar a mesada para comprar colecções de calendários com ele estampados. E o Kevin Costner - guardava tudo o que era posters.

4. Primeiro amor não se esquece? Ou é mito?
Não acho que seja mito. Eu não esqueço o primeiro amor, pelas marcas feias e profundas que me deixou na alma. Assim como me lembro de alguém que amei, em tempos, que me deixou as mais belas passagens da minha vida tatuadas na alma.

5. Um cheiro/perfume que te defina.
Difícil dizer, porque o meu sistema olfactivo é muito diferente da maioria das pessoas. Talvez me defina como o cheiro a terra molhada nas primeiras chuvas de Outono. Às vezes, preciso viver uma tristeza de forma tão profunda, para a conseguir ultrapassar. As chuvas de Outono fazem nascer coisas belas na Primavera.

6. Sítio de sonho para morar?
Uma casa na praia, com varandas imensas viradas para o mar, e muitas prateleiras de livros. Num sítio calmo.

7. Filosofia de vida.
Ajudar o próximo. Tento pôr-me no lugar do outro e avalio se não gostaria também de ser ajudada.

8. Momento da tua vida que vejas como "tesourinho deprimente".
Ter-me apaixonado pelo meu primeiro amor.

9. Descreve uma fotografia tua antiga que ao olhares para ela só pensas: WTF?!
A descrição resume-se a uma palavra: totó!

10. O teu pecado capital.
A gula (infelizmente)

11. Raiozinho convidava-te para jantar. Onde gostarias de ir e o que escolherias para jantar?
O melhor restaurante de Aveiro, porque seria o sítio ideal para nos conhecermos. Tantos pontos em comum. Este é mais um. A comida seria o menos importante.

Quanto aos pontos 3 e 4. do desafio, abstenho-me de intimar voluntários e de criar perguntas.
Considero assim,  a promessa paga.




6 comentários:

  1. É bom conhecer-te mais um pouco e ver que há coisas em comum comigo. :)
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. "Sou muito mais exigente comigo do que com os outros: permito aos outros o que censuro em mim. Talvez por isso não seja rancorosa."

    Tal e qual. Sou assim!
    Gostei, assim sei + algumas coisas de ti.
    E também queria uma casa ao pé da praia, como referiste.

    ResponderEliminar
  3. Sofia,

    Obrigada. Também tenho muito prazer em ir-te conhecendo.

    Espero que as coisas em comum não sejam as más.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Alexandre,

    Às vezes seer rancorosa permite criar uma defesa para não nos magoarem.

    Há sempre coisas que as outras pessoas desconhecem de nós.

    Uma casa na praia é que era. Ou isso, ou um quarto de hotel virado para o mar, sempre reservado para passar uma temporada, a custo zero.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. :)
    O engraçado destes ditos desafios é a possibilidade de darmos a conhecer um pouco mais de nós, de conhecermos um pouco mais dos outros. Obrigada por aceitares, obrigada por te dares a conhecer mais um pouco... e um dia destes cobro essa visita a Aveiro, ai cobro cobro!! :)
    Bjinhos

    ResponderEliminar
  6. Raiozinho,

    Quanto à tua cobrança, pode ser que um dia ceda. Um dia...

    Não por ter medo da desulusão, mas por desiludir. Lá voltamos às exigências que fazemos a nós próprios.

    beijinho

    ResponderEliminar

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)