Avançar para o conteúdo principal

Update (a propósito do que esperava de Abril)

A ansiedade complicou as coisas -  e parece decidida a boicotar-me os planos de ter notícias (que NÓS queremos muuuuito que sejam boas) ainda em Abril, a tempo do meu aniversário (lá para o final do mês). [acontecer no aniversário seria o menos importante de tudo, mas lá que seria um brutal presente, isso seria!].
 Parece que o meu organismo está afectado pela senhora dona ansiedade, a ver pelos dias que contei no calendário(*), e não há maneira de poder ligar para o senhor doutor e dizer-lhe: estamos prontos. Só assim terei ordem de partida, para mais um percurso.
Ansiedade gera ansiedade. Há que aguardar. Mas custa-me tanto.

(*) Ou isso, ou eu me enganei no último registo. Já ando tão baralhada. Nunca me aconteceu. Ou já? Se calhar já, e a senhora dona ansiedade também foi a culpada.

Adenda: parece que o medo também pode ser uma das causas. e isso, também eu tenho sentido ultimante.

Comentários

  1. A ansiedade, essa maldita! Relaxa, faz coisas que gostes e pensa positivo. Tudo para mandá-la embora!

    Um beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Se fosse fácil controlar a ansiedade... mas não é. Acredito que estejas mesmo ansiosa e com medo, e não há muito a fazer. Como diz a Sofia, se puderes, distrai-te, passeia, lê... o que quer que seja que te ajude a espairecer um pouco. Boa sorte. Beijinho*

    ResponderEliminar
  3. Alice, está bem bonito o teu cantinho. Quanto à ansiedade e medo... longe deles! São os piores aliados! Pensa no sol e na Primavera e no percurso em direcção ao teu sonho;)

    se precisares de mim já sabes por onde ando;)

    BOA SORTE!

    ResponderEliminar
  4. Ai a ansiedade, torna-se um círculo vicioso difícil de ser interrompido!A solução é ocupar a cabeça com outras coisas, mas eu sei que não é fácil. Tenta distrair-te e manter o optimismo! Força e um beijinho grande!

    ResponderEliminar
  5. Sofia,

    Obrigada pelos teus conselhos; estou a tentar fazer isso mas está difícil. A ansieadde, com o cair da noite fez-me ficar com um novelo na garganta que nem consigo engolir.

    Beijinho e obrigada

    ResponderEliminar
  6. eu,

    Não é fácil, não! Já não sei que fazer para eliminar isto. está a custar-me esperar por uma coisa que já devia ter acontecido e por razões desconhecidas não aconteceu.

    Trabalhar tem ajudado. Mas lá volta o medo disto ser algum sinal de alarme, de alguma coisa menos boa. Quero pensar que é só uma partida que o meu corpo está a pregar, em resposta à ansiedade.

    Beijinho e obrigada

    ResponderEliminar
  7. Art Soul,

    Obrigada pelo elogi; o teu também está a mudar de look.

    Sei que são os piores aliados, mas nesta altura já não consigo controlá-los. O novelo na garganta está difícil de se começar a dissipar.

    obrigada pelo apoio. Sei onde estás- sou visita assídua. Se precisar muito, mando-te mail. Acho que isto passa por auto- disciplina.


    beijinho

    ResponderEliminar
  8. Mabel baby,


    Não está fácil distrair-me mas, palavra que estou a tentar. Preciso de me conter, ou os meus nervos vão ficar em frangalhos.

    Obrigada pelo apoio.

    Beijinho grande

    ResponderEliminar
  9. Xô ansiedade... xô daqui!!!!

    Alice, Alice, Alice... Estás a pensar em demasia!!!! Eu sei que precisas de uma resposta do teu corpo mas tu estás atenta a cada sinal que ele te dá por mais casual que ele possa ser... não pode ser.

    Nisto tudo travas duas lutas, a primeira é contigo mesma, não te esqueças.

    Ahhh... e controla esses apetites, não vais querer que eles sejam impedimento para nada, pois não?

    E agora que já te dei nas orelhas, deixo um abracinho... está quase. :)

    ResponderEliminar
  10. S.o.l,

    obrigada pelas tuas palavras.

    Os apetites vão fazer-me engordar, e isso eu não quero. Há quem roa as unhas, ou quem fume. Eu como.

    Estou a pontos de explodir num pranto, porque não sei que mais faça para o ciclo se iniciar. Só falta pedir a alguém que me segure pelos pés e chocalhe, para ver se tudo começa.
    Estou um frangalho!Isto não é nada normal. Já devia ter começado a toma dos injectáveis, mas não posso porque não há sinais do corpo fazer a sua parte.
    Começo-me a resignar que os planos de uma nova tentativa só poderão começar em Maio, se o corpo fizer o que lhe compete.Sim, porque a idade começa a pesar e eu não até que ponto não seja já isso.

    Obrigada pelo teu abracinho

    ResponderEliminar
  11. Eu também como Alice, trocava isso pelo roer de unhas num abrir e fechar de olhos senão qualquer dia em vez de andar... rebolo.

    Eu não gosto de te sentir assim tão nervosa, o pouco que está ao teu alcance fazer nete momento centra-se essencialmente em conseguires te manter estável.

    Eu chocalho-te sim, mas de forma positiva, se não te decides a colocar tudo isto "para trás das costas" uns dias então o corpo vai continuar a pregar-te partidas.

    Eu sei que é fácil falar em nos abstrairmos disso tudo, eu sei que sim, mas tens de fazer um esforço sobrenatural que seja, porque o resultado disto tudo depende um bocadinho disso tudo.

    O corpo vai responder, não entres em pessimismo.

    Inspira... expira... coragem, ergue a cabeça e mantém-te firme!

    ResponderEliminar
  12. S.o.l,

    palavra que estou a tentar manter-me calma.

    Tenho tudo organizado. Já liguei para a farmácia a perguntar se têm o medicamento. Trago o telefone do médico para lhe ligar logo que o ciclo se inicie. não quero que nada escape. Mas sem partida não há chegada. Ainda só passaram uns dias do dia previsto, e calculo que a ansiedade esteja a fazer o organismo regredir, mas começo a pensar também o pior.
    Esperei tanto que me voltassem a chamar e agora que está tudo prionto, nada...

    esta espera é um martírio.

    Desculpa tudo isto, mas escrever é a minha forma mais saudável de lidar com isto e com os problemas em geral.

    Beijinho grande e prometo que me tento acalmar.

    ResponderEliminar
  13. Então escreve e re-escreve!! Tantas vezes quantas sentires necessidade disso. Seja no blog, seja para ti mesma. ;)

    ResponderEliminar
  14. S.o.l,

    Acho que vou fazer uns exercícios de respiração.
    Doi-me o estômago dos nervos (ou dos ovos que não devia ter comido)

    Se o joelho já estivesse recuperado, ia correr e levar com água na cara para ver se isso me acalmava)

    Obrigada por aturares estas crises.

    e sempre que precisares, espero que saibas que também podes contar comigo.

    beijinho

    ResponderEliminar
  15. Sabes o que adorava?
    Que esse atraso não fosse por más razões, mas pela melhor de todas, que tornaria todos os tratamentos desnecessários - teres engravidado.

    Boa sorte e espero por boas notícias!
    Beijinho!

    ResponderEliminar
  16. A ansiedade é o pior dos inimigos. É fácil falar e dizer relaxa, quando sei o quão é difícil fazê-lo. Mas tenta abstrair-te ao máximo e manter a cabeça ocupada com coisas diferentes... Tentar pensar o menos possível ;)

    ResponderEliminar
  17. S.o.l

    fico contente que saibas.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  18. eu,

    essa hipótese está descartada. Não há sintomas. Aposto que, no dia em que eu for fazer o teste, umas horas depois, não preciso de nehum papel para me dar o resultado.

    Isto é resultado da ansiedade, que me está a afectar também o estômago.parece que tenho tudo enrodilhado cá dentro.

    Entendo o que dizes e gostaria muito que assim fosse, mas acho que o destrino (ou o que lhe queiras chamar) não seria assim tão irónico comigo. Ao tempo que já tentamos e não conseguimos e não era agora que, assim por ironia, iria acontecer.

    As boas notícias só poderão vir com o tratamento e, não creio que sejam garatidas. Eu quero continuar a acreditar que o tratamento vai dar resultado. tenho de acreditar.

    obrigada pelo teu positivismo.

    tenho de esperar com calma. Tenho-me mentalizado disso durante esta manhã.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  19. Dina,

    Acredita que tenho tentado, mas sabes como é, quero rapidamente resolver o assunto e tudo parece mudar de figura e o corpo não há maneira de dar sinais.

    Acho que o medo das últimas semanas começou a ter controle sobre o meu sistema hormonal e desregulou isto tudo.

    Estou mesmo a tentar manter-me calma. Quando sossegar, o corpo vai corresponder.

    Há quem diga que está tudo na nossa cabeça.

    Obrigada

    ResponderEliminar
  20. É difícil não sentir ansiedade. E por mais que nos digam o contrário, ela não vai embora só porque não "dá jeito".

    Apenas posso dizer-te que estou a torcer por vocês.

    Beijo grande

    ResponderEliminar
  21. Carla,

    Sim, é difícil.

    Mas ando a tentar controlar isso. E quando assim fõr, o corpo reage e voltamos ao caminho traçado.

    è só pedras no caminho, mas vou ter calma!

    tem de ser.

    obrigada pelo apoio.

    espero que por aí também tudo corra bem.

    bjs

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

das minhas fragilidades. tenho coisas para contar, mas hoje "roubo" palavras a outros

O momento de escrever o que Maio me trouxe e me levou, vai chegar. falarei sobre isso, quando me sentir com os pés mais perto da terra e menos de cabeça para baixo. Sem os dramatismos com que agora vejo os acontecimentos.Maio trouxe e levou. A minha vida continua um novelo com muitas pontas e poucos fins à vista. tenho de falar nisso. Porquê? porque preciso. só não sei por que ponta começar.

Enquanto as minhas palavras não saem, gostei das de outrem, que não hesitei em roubar, sem pedir licença, mas dando os devidos créditos.

Tantas palavras te disse hoje,
mas as mais frágeis reservo-as
para o dia em que te encontrar.[Deste blogue]