Avançar para o conteúdo principal

Dietas

Este é um assunto a que poucas mulheres são alheias. O mesmo não acontece quando o assunto toma a particularidade de se traçar uma dieta equilibrada, saudável. Dietas malucas é o que não faltam por aí.
A maioria tende  a pensar nas dietas para emagrecer. No entanto, conheço algumas pessoas que precisam delas para engordar. Eu sou do primeiro tipo já que tenho percebido, nestes últimos tempos, que tenho algumas incompatibilidades alimentares que me incrementam o peso com extrema facilidade. Anda-se  a contrariar isso com cuidados redobrados e exercício físico regular. Já há alguns resultados de que me orgulho.

Porque me pus eu a falar agora nisso? Não fo para falar nos quilos que já perdi ou na roupa que já me serve... Falo disto  porque me faz confusão algumas pessoas quererem perder peso sem prescindirem do que as faz aumentar o mesmo. Não, não falo de arroz ou batatas. Falo de chocolate.

Obviamente que é difícil resisitir, mas não é impossível. Sei bem o que digo.

Existem regras básicas que devem ser cumpridas, e outras há, que podem servir para uns perderem peso e outros terem o resultado contrário. Agora o chocolate parece-me consensual que é calórico, ainda mais quando comido de rajada, às tabletes de 200g. Mas há quem continue a batalhar contra a balança, apesar de manter estes comportamentos. Uma das minhas colegas aqui do trabalho desde que veio para aqui que só fala em dietas. deixou de ir comer connosco ao restaurante, por não resistir ao bolo de chocolate divinal que existe por lá. Diz que come sopa ao almoço. Diz que come uma banana, um kiwi e um copo de leite ao jantar (às sete da tarde). Uma pessoa de 1.80m diz que as suas refeições são projectadas para perder peso [nem sei como é que ela se consegue pôr de pé. no outro dia deu-lhe um chilique que ficou branca como a cal.]. E depois lá vai dizendo que o seu stock de doces está a baixar. Que tem comprado menos. Que ir ao supermercado com fome não ajuda nada. Que não conseguiu resistir à tablette de chocolate branco (que mais não é que manteiga de cacau). E isto repete-se a semana, o mês todo.
Acabou de me dizer que está a registar o peso todos os dias. Que se vai passar a deitar às oito da noite, para não comer. isto não é de doidos? [não estamos a falar de uma criatura ignorante ou analfabeta. mas, às vezes, julgo-a (que me perdoem por estar a julgar) uma verdadeira imbecil].

Não era melhor comer um pouco de tudo, com moderação? Não tarda está diabética.
Dizem que os viciados não reconhecem o problema. Ora aqui está um bom exemplo.







Comentários

  1. Sim, é mesmo... isso é mesmo um exagero que até pode fazer perder peso, mas também perde saúde.... Não percebo como as pessoas não pensam nisso quando se metem em dietas malucas... Sei que não sou ninguém para julgar porque felizmente nunca tive que fazer dieta por motivo nenhum, mas faz-me confusão isso que falas. tenho uma amiga aqui do trabalho igual... é alimentada a sopa e não nota que existem outras coisas que o corpo precisa mas em quantidades moderadas... e olha que também não nenhuma analfabeta...

    Essas coisas custam-me muito, saúde sempre em primeiro... sem ela não fazemos nada...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. AnaBrito,

    Parece que há mais exemplares a apostar em dietas malucas destas.

    já lhe tentámos mostrar que ela tem de zelar pela saúde enquanto controla o peso. Achas que adianta? Não ouve ninguém... Só a balança que continua a mostrar que o caminho que está a tomar está errado.

    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Nesta coisa da perda de peso, tem tudo a ver com equilíbrio, a meu ver. O teu último parágrafo diz mesmo tudo.

    ResponderEliminar
  4. As dietas radicais têm dessas coisas... quanto mais se passa fome, menos se resiste às tentações. Nada como tentar equilibrar mais as refeições, fazer refeições frequentes, e fazer um esforço!
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  5. carla,

    não basta ter resultados, mas também criar bons hábitos de alimentação.

    Bjs

    ResponderEliminar
  6. eu,

    É como tu dizes, tudo se uqer equilibrado. E ser razoável nos disparates que se podem fazer.

    Bjs

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

das minhas fragilidades. tenho coisas para contar, mas hoje "roubo" palavras a outros

O momento de escrever o que Maio me trouxe e me levou, vai chegar. falarei sobre isso, quando me sentir com os pés mais perto da terra e menos de cabeça para baixo. Sem os dramatismos com que agora vejo os acontecimentos.Maio trouxe e levou. A minha vida continua um novelo com muitas pontas e poucos fins à vista. tenho de falar nisso. Porquê? porque preciso. só não sei por que ponta começar.

Enquanto as minhas palavras não saem, gostei das de outrem, que não hesitei em roubar, sem pedir licença, mas dando os devidos créditos.

Tantas palavras te disse hoje,
mas as mais frágeis reservo-as
para o dia em que te encontrar.[Deste blogue]