Avançar para o conteúdo principal

coisas simples

Ando com muita vontade de fazer um piquenique. a dois. com o mar e o pôr-do-sol como cenário.

Oxalá a "agenda" dele e o humor do S. Pedro o permitam. Ficávamos até acenderem o farol.

[pouco me importa que me chamem lamechas]

Comentários

  1. Lamechas??!!!!
    Até suspirei com a tua magnífica ideia :)
    São esses momentos tão simples e tão doces os que mais felizes nos deixam!

    ResponderEliminar
  2. Raiozinho,

    Coma sorte que tenho com a agenda dele, no domingo deve ter que entrar ao serviço Ao final do dia, e lá se vai o pôr do sol, o piquenique e o farol.

    Detesto não consiguir planear nada sem que bater nestes obstáculos todos. Também por isto ando tão cansada. Tudo tem de ser repensado mil vezes, e reconfirmado outras mil.

    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Entendo-te muito bem. Mas... e pensa nisto... não pensaremos nós demais? Não teremos nós a mania de planear e repensar? Porquê se é tão mais fácil tê-lo em casa e de repente um: hoje jantamos na praia ao pé do farol. Em pouco tempo os dois preparam o pic-nic e vão. Assim, sem planos, sem datas, sem horas marcadas. Só porque sim, porque estavam os dois em casa sem nada programado... e sim, eu sei que isto de estarem os dois em casa sem nada programado deve coisa rara rara rara... mas desprograma o que pode ser desprogramado. Despe também tu a tua farda mental de bombeira, de quem tem de ir a todas quando chamam...
    E porquê no domingo? durante a semana não dá? ele não janta em casa? pega no farnel e vão hoje jantar ao pé do farol. Amanhã tens de acordar cedo? Aposto que acordas de sorriso rasgado e o peito cheio de felicidade!

    ResponderEliminar
  4. Raiozinho,

    O domingo é o dia mais favorável. De semana, agora com os piquetes de prevenção sai às nove. Complicado. Também nunca chego a casa antes das 8.30 (na melhor das hipóteses).

    É mais complicado gerir a situação do que tu pensas. Acredita que já fiz e refiz as coisas vezes suficientes mas há peças no puzze que, a maior parte das vezes , não encaixam.E se há uma coisa urgente quando ele está para sair, acredita que sai a correr em lugar de vir para casa.

    Ambos vivemos com o imprevisível, que é quanse impossível prever seja o que fôr...

    E isto cansa tanto, e faz pouco o meu feitio. MAs tem-me testado a paciência e feito percebido que as baterias estão mesmo descarregadas.

    ResponderEliminar
  5. Entre tu chegares e ele sair preparas o pic-nic. Vais esperá-lo à porta do quartel. O pior que pode acontecer é ser dia de uma dessas emergências... Ainda apanham o restinho do pôr-do-sol, o anoitecer, o acender do farol... pensa nisso, mas não muito ;)
    Sei do que falas porque no meu caso temos horários opostos, mal nos cruzamos e também é um 31 arranjar tempo, até porque depois os fins de smn são cheios de solicitações externas e convívios sociais, que sabem bem, claro, mas tiram-nos tempo de casal, tiram-nos energias e quando há pessoas daquelas que ainda ontem descrevi, tiram-nos a paciência :)
    Hoje ele faz anos. Ainda não sei muito bem o que fazer, até porque não estou 100% de saúde, mas vou aproveitar aquele bocadinho entre eu chegar e ele sair... tu, faz o mesmo ;)

    ResponderEliminar
  6. Raiozinho,

    tenho andado a amadurecer a ideia. Vamos ver o que é possível.

    E por aí, se calhar também dá para pensar em soprar nas velas ao pôr do sol.

    Diz-lhe que lhe mando os parabéns. LOL


    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Temos de aprender a descomplicar. E a sermos mais impulsivas em vez de pensar, repensar, planear e programar tudo ao segundo. Assim nunca dá. Nunca é perfeito. E por vezes é simplificando e descomplicando que percebemos que a quase perfeição está na espontaneidade ;)
    O antibiótico anda-me a dar volta à mioleira. Estou muito lírica :)

    ResponderEliminar
  8. Raiozinho,

    parece que vai haver um furinho para pic nic :).

    Bjs

    ResponderEliminar
  9. LIKE!!!!!!! :D
    Carpe Diem. Saboreia o momento presente. Nada mais importa ;)

    ResponderEliminar
  10. Lamechice? Eu acho que não. E são essas pequenas surpresas e esses momentos que "cimentam" uma relação. Que mantêm a chama.

    Aproveitem bem.

    ResponderEliminar
  11. Ideia fabulosa!!!
    Que o S. Pedro esteja do teu lado :)
    Beijo

    ResponderEliminar
  12. Eu acho uma ideia super romântica :)
    E estou a torcer por ti para que no domingo essa tua ideia se realize!

    Um grande beijo*

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

balões de oxigénio precisam-se...

Tenho andado longe daqui e de outros locais virtuais que, habitualmente apreciava ler. Os emails acumulam-se neste endereço que associei ao blog. Tem havido pouco tempo, pouca vontade e uma energia há muito no vermelho. Não e por desinteresse que tenho estado longe, e por desequilíbrio mental. Querer escrever aqui ou numa caixa de comentários tem se tornado uma tarefa quase hercúlea. Escrever sempre um prazer para mim, mas tenho-me sentido incapaz de o fazer nos últimos tempos. Tenho aceitado com alguma ansiedade os muitos acontecimentos que se vão sucedendo, mais desde Abril- outro Abril que se verificou agourento. Tenho muitas coisas pendentes neste momento que apenas requerem tempo- e Paciência - para que possam resolver-se. Apesar de tudo e cada vez mais, acredito - embora nem sempre aceite, em primeira instancia- nada acontece por acaso. Embora almejasse deste o início do ano por umas boas e retemperadoras férias, não foi a possibilidade de um ultimo tratamento que as veio por …