domingo, 9 de setembro de 2012

Às vezes um marido é como uma criança, só difere no tamanho, nas fraldas e nas birras.
Às vezes - cada vez mais-  sou uma mulher cansada por ter de ser mãe de uma criança tão grande.

Não tenho problemas em admitir que o meu casamento não são só rosas. Também tem muitos espinhos. Que ferem directamente no coração. Não há casamentos perfeitos. O meu não é.

15 comentários:

  1. Eu compreendo-te. Felizmente o meu tem crescido nos últimos meses. Paciência querida, ninguém os muda

    ResponderEliminar
  2. Como te compreendo!! mas discordo num ponto: acho que a diferença por vezes é só mesmo no tamanho e nas fraldas porque as birras estão lá!!!

    ResponderEliminar
  3. Essa parte da "coisa" custa tanto... a mim custa :(

    Espero que tudo se recomponha depressa ( e bem!!).

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  4. Nada é perfeito, isso não existe, mas logo que se saiba aparar esses espinhos... Só tem a correr bem ;)

    ResponderEliminar
  5. Dina,

    Tenho acompanhado a tua odisseia e vejo que não tem sido fácil.

    Paciência fui tendo, hoje lançaram-se medidas de austeridade também por aqui.

    Ninguém os muda, sei bem disso; coitada da que pensa que vai mudar o marido depois do casamento. Mas se não os podemos mudar, juntamos-nos a eles, isto é, façamos o mesmo jogo deles. Pode ser que eles assim percebam, já que por palavras não vão lá.

    Bjs

    ResponderEliminar
  6. pensativa,

    Sê bem-vinda. Inicialmente não tinha colocado as birras, depois acrescentei. Refiro-me ao tipo de birras - obviamente que as fazem, não se põe no meio do supermercado a berrarem que querem, têm birras de outro tipo.

    Bjs e volta sempre

    ResponderEliminar
  7. Dear Daisy,

    Acho que os habituámos mal; se aparece feito, para quê fazer?

    Instituíram-se medidas drásticas por aqui; ou cumpre ou chega ao final do mês completamente depenado. E, desta vez, vou ser bastante inflexível. Já que não os podes vencer, junta-te a eles.

    Recompor só vai depender dele.

    Bjs

    ResponderEliminar
  8. E qual é o casamento perfeito? Aqui em casa, o dos meus pais é tudo menos perfeita. Mas temos que lidar com os nossos problemas... :/

    ResponderEliminar
  9. Candybabe,

    Nada é perfeito, sem dúvida.

    E por aqui está lançada uma nova medida para aparar esses espinhos. Vamos ver se resulta.

    Esta semana já vamos ver.

    Bjs

    ResponderEliminar
  10. Alexandre,

    Há muita gente por aí que só mostra o lado cor-de-rosa do casamento. Só mel e doçura. Apregoam os casamentos perfeitos.

    Sem dúvida que temos de lidar com os problemas; enquanto houver força para isso, força.

    ResponderEliminar
  11. A perfeição não existe, esperar isso do nosso casamento ou julgar que existe em algum casamento alheio é errado. O importante mesmo é ter noção de que mesmo sendo imperfeito, os dias bons superam os maus.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  12. Não existem casamentos perfeitos, não acredito nisso. Existem sim alguns com menos espinhos que outros, mas todos os casamentos, nalgum momento, "picam"...

    Espero que hoje estejas um bocadinho melhor.

    Um beijo e uma semana boa

    ResponderEliminar
  13. S.o.l,

    A perfeição não existe, sei disso. Acho que também seria monótona.Não espero que seja perfeita não acho que o dos outros o seja. ;) Eu, simplesmente admito-o, a maioria das pessoas não o faz. por muitas razões. unms porque não lhes apetece mostrar isso, outros porque preferem esconder. parecem coisas iguais mas não são. :)))


    Têm sido os dias bons que têm superado os mus.E espero que assim continue.
    Bjs

    ResponderEliminar
  14. carla,

    Também não acredito em casamentos perfeitos, mas eu admito que o meu não é. E não acho que usn tenho menos espinhos que outros; simplesmente acho é que tem espinhos diferentes. Nós temos uns, há quem tenha outros que nós nem pensamos que algum dia possamos vir a ter. todos somos diferentes, e nos casamentos as diferenças manifestam-se por interagirmos mais proximo com outra pessoa.

    Obrigada pelas melhoras mas caho que já estou um pouco calejada; só custa o impacto de ser sempre a mesma chatice. tinah esperança que tivesse sido qualquer coisatipo "água mole em pedra, tanto dá até que fura. Não sei quantos mais avisos terão de existir, para resolver o problema de vez.

    É a vida. cada um com a sua sina... :)

    ResponderEliminar
  15. Há dias. Há fases. Há momentos.
    Mas esse teu desabafo assenta que nem uma luva na fase que também estou a passar na relação conjugal. E curioso ver que não sou a única a achar-me mãe de um marmanjo com mais de 30 anos... e sabes que mais? Nós também temos responsabilidade nisso. Também damos uma de mãe toda preocupada, zelosa e cheia de cuidados. Um dia queremos ser mulheres e a coisa não corre bem.
    Mas são fases. Dias. Momentos. Há-de passar. Eles percebem e durante uns tempos andam na linha... depois volta ao mesmo.
    Paciência. E aproveita o teu tempo de solidão para cuidares e pensares só em ti.
    Bjinhos e que esta fase passe ligeirinha.

    ResponderEliminar

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)