segunda-feira, 1 de outubro de 2012

emoções




Sinto quando a crise emocional está chegar. E não vem assim tão de mansinho quanto eu desejaria. [eu desejaria não a ter]
É uma espécie de onda que nasce pequenina e se desfaz arrastando tudo o que está à frente. Estou a tentar ser uma espécie de surfista. Já que não consigo acabar com ela, então tenho mesmo de a "cavalgar".
Dar conta dela é mesmo o desafio. Não podem ser as emoções a tomar conta de nós- não as más- mas sim nós a tomarmos conta delas (as emoções). Esta parte é a mais difícil.

Gostava de saber se há quem as tenha também e como faz para as resolver.

4 comentários:

  1. Por cá estou na mesma, ando desde ontem com um aperto no coração que não quer desaparecer... Gostava de poder ajudar, mas também não tenho grandes soluções. Dançar parece-me boa ideia, eu costumo virar-me para a tv, um bom filme ou sitcom costumam animar-me.
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Mabel Baby,

    Por aqui isto já é normal e não sei até que ponto não está relacionado com uma questão hormonal qualquer.É forte e prejudicial, para mim e para os que me rodeiam. Vamos ver se consigo ter calma.

    Quanto a ti, desejo que isso também passe, rápido, rápido.

    bjs

    ResponderEliminar
  3. Quando me acontece (e o meu médico diz que é uma coisa recorrente em mim numa determinada altura do ano) a receita que uso para resolver é chorar tudo o que me apetece e aguardar que passe (escrever no blog também ajuda)...

    Um beijo

    ResponderEliminar
  4. carla,

    esta crise emocional é algo muito mais forte que tristeza. A tristeza surge quando a crise está quase passada. A crise passa por uma carga de ansiedade monumental, e que se transforma em raiva, ou sei lá bem o quê. Nem sei descrever.

    Escrever e chorar não bastam. Há que canalizar energias para que elas não se acumulem.

    Bjs

    ResponderEliminar

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)