Avançar para o conteúdo principal

Nem todos os homens nascem a perceber de mecânica de automóveis...

... e nem todas as mulheres de maquilhagem. Eu sou uma delas.

Há duas ou três coisas que passam obrigatoriamente por ser feitas na esteticista: as unhas, as sobrancelhas e a limpeza de rosto. As unhas porque não me ajeito a pintá-las (e é um verdadeiro momento de descontracção e boa conversa); as sobrancelhas porque é a parte do corpo que mais me custa depilar em casa. A limpeza de pele, porque não tenho a melhor pele do mundo nem lá perto. A maquilhagem faço lá também, quando tenho uma cerimónia mais pipi. Não me atrevo a ter iniciativa nesse campo. Sair à rua e ficar toda a gente a olhar para mim, como se tivessem chegado ao circo para ver os palhaços, não é propriamente o que desejo.

Apesar destes pequenos mimos assumo que não sou nada creme-dependente (já fui menos cuidadosa). Aliás, percebo pouco disso, porque nunca dediquei muito do meu tempo a ler sobre isso ou a experimentar tudo.Sempre me achei meio desajeitada nessas escolhas. Com a pressa também saltava etapas, acabando por sair de casa apenas com o creme solar no rosto e perfume - sempre - e rímel quando me lembrava.

Na última vez que fui fazer as unhas, contei à M.- já há muito tempo que a deixei de considerar somente uma profissional da estética - que me tinha aventurado nos BB creams. Pareceu-lhe muito bem. Ela sabe que não arrisco a parecer uma palhaça. Ela passa o tempo a dizer que eu devia ousar nas sombras e experimentar os lápis de olhos, já que diz que é o que é mais expressivo no meu rosto. Aconselha-me a experimentar, a treinar, até me habituar ao reflexo. A sentir segurança.
Por isso, além do vestido tigresse- que afinal, não vai voltar à loja com diversas opiniões favoráveis - comprei dois lápis e sombras novas para os olhos. Para ir experimentando e ousando. 
A aparência é somente o invólucro do que somos, mas se nos olharmos ao espelho e gostarmos do que vemos, a auto-estima sai aumentada. Esta também nos leva a encarar a vida de uma forma mais positiva. E por aqui, é o que se precisa.


Comentários

  1. Gostei da atitude.
    Começa a treinar as sombras e o lápis e vais ver que não é nada difícil.
    Boa sorte menina bonita!!

    ResponderEliminar
  2. Dear Daisy,

    obrigada. Vamos ver como me dou. Limitava-me ao mais básico, vamos agora passar a coisas mais produzidas. A ver no que dá.

    Bjs e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  3. Lemon,

    parece que o vestido de que falei ontem vai ter a sua oportunidade. Fica cá por casa.

    Quanto ao resto, vamos ver se me saio bem.

    Bjs e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  4. Olá! Sou exatamente como tu...não arrisco muito! Ultimamente, e depois de muito treino (mesmo muito) já consigo arranjar as unhas a mim própria e a colocar umas corzitas nos olhos! não me atreve MESMO é a arranjar as sobrancelhas! E se arranco um pelo que não devia?! Isso fica mesmo nas mãos da minha querida esteticista! Beijinhos e bons treinos!

    ResponderEliminar
  5. Só me apraz dizer: solta a leoa que está dentro de ti. Sair da zona de conforto intimida, assusta, mas dá gozo. É descobrirmos algo novo em nós e isso faz-nos sentir mais confiantes. Força nisso! E adorei o vestido. Bjinhos

    ResponderEliminar
  6. Lea,

    Já somos duas quanto ao medoi de arriscar e quanto às sobrancelhas.

    As unhas gosto de ir à esteticista e faz maravilhas ao meu ego também. E falamos de tanta coisa- falar das coisas da estética é esporádico.

    Anda por aqui muita insegurança que não sei se algum dia vou conseguir perd~e-la. Mas tenta-se. Sem tentar é que não s esabe se se consegue.


    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Raiozinho,

    As coisas não são fáceis; principalmete quando temos emdo de nos sentirmos palahaças de circo, mas tem de se começar por algum lado.

    Quanto ao vestido, confesso que o padrão me deixa bastante apreensiva. Mas se não tentar ousar também nunca vou perder o medo. Obrigada pelo elogio.

    Bjs e espero que esse coraçãozito recupere e a gripe vá de vez (e não volte).

    ResponderEliminar
  8. Gosto muito do vestido, como é escuro não dá assim tanto nas vistas. Também era assim muito receosa para me pintar, mas há 2 anos fiz um mini curso de maquilhagem patrocinado por uma marca e fiquei bastante mais à vontade. Duas dicas:
    - Não há nada como praticar para aprender
    - No youtube encontras tutoriais para tudo!
    Bjs

    ResponderEliminar
  9. Mabel Baby,

    Obrigada pelo apoio quanto ao vestido.

    Quanto à maquilhagem já fiz dois cursinhos de auto-maquilhagem e continuo a sentir-me pouco corajosa para arriscar demasiado.

    obrigada pela dica do you tube, é o que tenho andado fazer- cuscar tudo.

    Bjs

    ResponderEliminar
  10. Keep it simple é o meu lema: BB cream, lápis castanho ou preto, sombra suave (rosa, castanho ou azul clarinho), rímel e já está!
    Nem sempre é a rotina cá de casa, mas quando me maquilho é sempre assim. Também não percebo muito, mas tenho a certeza absoluta que aumenta a minha auto-estima.
    As sobrancelhas gosto muito de arranjar na esteticista, embora tire um pelinho ou outro quando estão a mais. Também já consigo pintar as unhas a mim mesma e não fica nada mau.
    Como costumo dizer: 'Practice makes perfection!'

    Bjs

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

nada que consiga com palavras simples

A ideia de sair do emprego não era nova. Era uma ideia adiada. Viver agarrada à ideia que precisava do emprego para concretizar sonho(s) era só forma de me ancorar ao certo, ao fácil, ao controle, caso algo corresse mal. Afinal, ter um filho a quem se pensaria dar tudo era, para mim, condição suficiente e necessária, para manter o sustento sem solavancos nem travagens bruscas.
Já há demasiadas coisas simples a subtraírem minutos ao meu sono todos os dias. Se pensava em trazer alguém ao mundo então tudo deveria ser bem calculado, medido, pensado ao mais ínfimo pormenor. Preocupei-me demasiado em aconchegar um sonho em camas de algodão fofo e sedoso, que tudo o resto foi descuidado. Os outros [sonhos] foram sendo descuidados, apagados da memória, subnutridos até serem deixados morrer por incúria de mim mesma. Esta semana comecei a enviar CV e até tive uma proposta de entrevista no mesmo dia. Retraio-me em candidatar-me a umas quantas coisas, em dar conhecimento a conhecidos do meio so…

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)