sexta-feira, 16 de novembro de 2012

a vida é lixada e o amor não muda os outros, muda-nos!




Os meus pais namoraram cerca de ano e meio, e casaram tinha a minha mãe dezanove anos. Hoje são poucas as pessoas que se casam com esta idade. A maturidade também é diferente.
Recordo-me da minha mãe dizer que o meu pai era diferente nos tempos de namoro. Contudo, já apresentava algumas manias que a minha mãe julgava que passariam quando casassem. Não tardou muito a notar que se enganara redondamente. Os defeitos eram mais vincados e um casamento não muda isso.

Esta semana ouvi uma história de um casamento desfeito, a propósito do que cada uma das partes espera desse passo. Contava-me ela, a propósito de outro acontecimento, que tinha namorado quatro anos e estava casada há outros tantos. Durante o tempo de namoro alinhavaram o projecto a dois, onde incluiam a vontade de ter filhos. O casamento aconteceu mas a vontade de ter filhos parece que não. Ela tinha vontade de ser mãe mas ele não queria ser pai. Estão separados há um ano. Ela acusa-o de falta de maturidade já que sempre falaram no assunto sem qualquer preconceito da parte dele.Ele voltou com a palavra atrás.Obviamente ela poderia agir "pela calada", mas quem demostraria imaturidade seria ela.

Voltei  a lembrar-me do que que dizia a minha mãe.

Possivelmente ele nunca quis ter filhos, e pensou que a faria mudar de ideias. Ela gosta dele; nota-se isso mas não pode viver com ele, com esta barreira de ideias entre os dois. E nisto não há forma de usar o "meio termo". Ou os dois querem ter filhos, ou os dois não querem , ou cada um segue o seu caminho.Assim, duas pessoas que se gostam, têm de viver separadas por uma situação que faz toda a diferença.

[e depois de nos despedirmos fiquei a pensar, que a vida é mesmo lixada, uns a quererem ter filhos e não conseguirem (a revolta que me deu) e outros que nada os impede, não querem. Aceito a ideia de cada um, revolta-me  é que as probabilidades abonem sempre o lado errado.]



14 comentários:

  1. :) não sei o que te dizer.... sabes que estou grávida e não consigo imaginar a dor e e revolta que sentes com estas coisas querida...

    Beijinhos e fica bem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ana,

      nestes casos, não há muito a dizer. A minha situação não está nas mãos de ninguém, é isso que nos torna ainda mais impotentes. Gostaria que a probabilidade de acontecer aumentasse, e olha que bem nos esforçamos em tornar as probabilidades um número alto! :)

      Tu és uma grávida linda; aproveita esse momento, muito bem. Será único, mesmo que venham mais filhos.

      Beijinho e obrigada

      Eliminar
    2. Beijo enorme querida.... vai correr tudo bem....

      Eliminar
    3. Ana,

      Oxalá que sim, oxalá que sim. Sinceramente, já não tenho ideias para tentar resolver a situação.

      Gostava que houvesse um final feliz para a minha situação e para a situação que aqui conto.

      Beijinho e bom fim-de-semana

      Eliminar
  2. Nem sei que dizer. Poque é que as pessoas não sao simplesmente honestas? :s

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. MissApuros,

      Acho que as pessoas pensam que conseguem convencer a outra pessoa a mudar de ideias.

      Bjs e bom fim-de-semana

      Eliminar
  3. Não entendo essa ideia de "não querer ter filhos", quando se trata de uma coisa tão maravilhosa. E sim, consigo entender a tua revolta de ter um objectivo e não conseguires atingi-lo e outros a não quererem atingi-lo. Às vezes parece que o mundo anda todo ao contrário. Força!
    Bom fim-de-semana! bjs

    ResponderEliminar
  4. Uba,

    nisto de não querer ter filhos, cada um sabe se quer ou se tem vocação para isso. Não censuro ou critico ninguém. Tu, felizmente, és mãe e sabes o quão bom é, mas nem toda a gente se revê nesse papel. Também nem toda a gente gostaria de se casar. São pontos de vista diferentes. E ainda bem que há pessoas que não querem ser pais, porque não seriam grandes pais... e ninguém tem culpa de nascer.

    O que me dá a volta ao estômago é esta coisa de "Deus dar nozes a quem não tem dentes" e de me fazer sentir de pés e mãos atadas, sem solução para resolver isto.

    ResponderEliminar
  5. Na história que contas, o que me faz mesmo confusão é a mentira. Como é que se mente 4 anos a alguém, ainda para mais numa coisa tão fundamental? Mesmo, se, como dizes, a ideia era convencer a outra parte - a única possibilidade que vejo de convencer alguém a mudar de opinião é expressar o seu ponto de vista, não negá-lo.
    E verdade seja dita, nestas coisas, como em todas, também há cedências e compromissos na vida de um casal. Se houver sinceridade, a coisa acaba por encontrar um rumo. Agora, sem ela... é mesmo triste.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eu,

      Concordo contigo, mas parece-me que nem toda a gente pensa como nós.

      e o que não falta para aí é gente a fazer de conta.

      Bjs

      Eliminar
  6. Ui, é um assunto demasiado importante e como tal tem de ser os dois a querer, senão jamais em tempo algum esse relacionamento irá para a frente e há coisas das quais não se abdica...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jardim de Algodão Doce,

      Olá , Sê bem-vinda.

      Este assunto de ter filhos é demasiado importante para se tornar apenas um decisão unilateral, esperando que o outro ceda.

      è a vida. O que uns não querem, estão outros cheios de vontade.

      Bjs e obrigada pela visita

      Eliminar
  7. Faz-me lembrar a minha história, que felizmente não resultou em divórcio! Também falei sempre no sonho de ser mãe e a outra parte nunca se opôs. Até ao dia em que questionei quando poderiamos iniciar esse "projecto". Respondeu: não quero ter filhos. Isto depois de 3 anos a viver juntos. Pus entre a espada e a parede (se não queria ter filhos, eu abdicaria da relação), porque achei injusto nunca me ter dito nada. Pediu-me algum tempo, e passado quase um ano avançamos e hoje somos pais de um lindo menino!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sentada na ponta da Lua,

      Olá, sê bem-vinda . (gosto do teu nickname :)).

      Não consigo imaginar a tua reacção mas creio que terás sentido uma punhalada no coraç~~ao. ainda bem que houve reconsideração e ambas as partes se entenderam. mas nem sempre é assim, está visto.

      Muitas felicidades para os três.

      beijinho e obrigada pela visita

      Eliminar

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)