Avançar para o conteúdo principal

Ele e eu - analogias e comparações

Não são necessários dezassete anos de namoro [sete dos quais de casamento] para descobrir que somos muito diferentes. Dezassete anos corroboram a ideia que somos complementares.

Eu sou conversadora, ele é calado.
Ele é meigo, eu nem sempre.
Ele é de abraços e mimos, eu sou de palavras escritas e verbais.
Eu sou organização, ele a desorganização [já foi pior; influências]
Ele é sono, eu sou despertar cedo.
Eu sou de planos e projectos, ele é de presente e "logo se vê".
Ele é o miúdo (e não se importa nada), eu sou a mãe (às vezes chateia; já fui mais);
Eu sou Outono, ele é Primavera.
Ele é "boa boca", eu sou  mau garfo.
Eu sou de palavrões (quando me zango à séria, isto é horrível), ele é tabaco (não há maneira de cada um largar o seu vício).
Ele é de botas e casacos, eu de sapatos e brincos.
Eu sou lágrimas, ele é silêncio.
Ele é de aletria, eu de arroz doce.
Eu sou de castanhos, ele é de azul.
Ele é de contas, eu de livros.

A solidariedade é um dos nossos motes de vida. Hoje os outros, amanhã nós.
Tenho orgulho no que ele é, no que faz, apaesar de ter sempre o coração nas mãos.

Toleramos os defeitos um do outro e o amor entre nós, parece estar bem consolidado - apesar de alguns pequenos dissabores e obstáculos durante estes anos todos. Sei também que ninguém me atura como ele, e tenho a certeza - confirmada por ele- que pouca ou nenhuma mulher faria as coisas que eu já, fiz/ faço por ele. Diz ele que eu tenho um feitio especial mas que sou uma grande mulher

As relações são como os instrumentos musicais, às vezes necessitam de afinação. São as situações da vida que nos vão servindo de diapasão. Têm sido dezassete anos de muita diferença e tanta cumplicidade.Oxalá assim continue.

Estamos todos dias de parabéns. Hoje em especial. Logo à noite - isto está cronometrado ao minuto - fazemos dezassete anos de namoro.

Comentários

  1. O importante é que mesmo nas diferenças, o amor continue a vingar. Ele é bombeiro? Desculpa a pergunta...O meu rapaz grande tem um fascínio por eles. Já conheço o quartel da zona, todos os carros e ambulâncias. O meu filho diz-me que gostava de ser bombeiro - para ajudar os outros! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jardim de Algodão Doce,

      Eu acho que são mesmo as diferenças que fazem persisitir o amor. Se ele fosse como eu, acredito que nunca tínhamos sequer casado.

      Não tens nada que pedir desculpa. Som, ele é bombeiro voluntário. não deveria estar a dizer-te isto - és mãe e sei que mãe tem sempre o coração em aflição- mas talvez o devas deixar experimentar. Às vezes as pessoas têm uma ideia muito romântica da actividade. ser bombeiro não basta querer ajudar os outros, tem de se estar completamente disponível para os outros, em detrimento da família, das coisas que se gosta. E claro, tens de dizer ao teu filho, que se quiser ser bombeiro também tem de estudar! (ser bombeiro também implica instrução e disciplina).

      beijinho

      Eliminar
  2. Que post tão lindo Alice, adorei... revi-me, a mim e ao meu marido, em muitos pontos que mencionaste aqui... e é mesmo verdade... somos complementos um do outro e não iguais....

    Beijo enorme

    ResponderEliminar
  3. Tão bonito...
    E o importante é que sejam felizes!!!
    Que assim continuem, sempre.
    PARABÉNS!!!

    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  4. Por aki este ano serão 22 de namoro e 16 de casados...E se somos tão diferentes em tanta coisa. E isso é k é importante...Um ser o verso e o outro o reverso da msm medalha. Coincidimos nas coisas importantes, colidimos numas quantas... E mais importante k tudo é k nos respeitamos mutúamente nas nossas diferenças.

    ResponderEliminar
  5. Lindo amor! E os opostos atraem-se e completam-se, não é? Contem muitos mais. :D

    ResponderEliminar
  6. Parabéns, a ti e ao teu marido. E que belo post, uma declaração de amor "disfarçada" :)

    Beijinhos e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  7. Parabéns ao casal feliz. :)
    Depois conta como foi.
    Beijocas

    ResponderEliminar
  8. Olá :)
    Os "recadinhos" (:p) são publicados num blog criado para o assunto (tenhoumdedoqueadivinha.blogspot.com) que é um blog com vários autores e cada um publica os seus próprios :)
    Se quiseres participar é só enviares-me um e-mail para blogprimeiroencontro@gmail.com a dizer qual é o e-mail que usas no blogger para te poder adicionar como autora e depois é só seguir as regras estipuladas :D
    Obrigada pela interesse! :)

    ResponderEliminar
  9. Um bocadinho atrasada, como de costume, mas parabéns a vocês! 17 anos é obra! Concordo contigo porque cá por casa também somos assim, diferentes, mas complementares! :)
    Que comemorem muitos mais!
    Bjs

    ResponderEliminar
  10. Bastante atrasada mas assim sendo estram sempre de parabéns :)
    Beijinhos aos 2 <3

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

balões de oxigénio precisam-se...

Tenho andado longe daqui e de outros locais virtuais que, habitualmente apreciava ler. Os emails acumulam-se neste endereço que associei ao blog. Tem havido pouco tempo, pouca vontade e uma energia há muito no vermelho. Não e por desinteresse que tenho estado longe, e por desequilíbrio mental. Querer escrever aqui ou numa caixa de comentários tem se tornado uma tarefa quase hercúlea. Escrever sempre um prazer para mim, mas tenho-me sentido incapaz de o fazer nos últimos tempos. Tenho aceitado com alguma ansiedade os muitos acontecimentos que se vão sucedendo, mais desde Abril- outro Abril que se verificou agourento. Tenho muitas coisas pendentes neste momento que apenas requerem tempo- e Paciência - para que possam resolver-se. Apesar de tudo e cada vez mais, acredito - embora nem sempre aceite, em primeira instancia- nada acontece por acaso. Embora almejasse deste o início do ano por umas boas e retemperadoras férias, não foi a possibilidade de um ultimo tratamento que as veio por …