sábado, 16 de fevereiro de 2013

As respostas que faltavam - promessa cumprida

Qual a origem do nome do teu blogue?  O nome resultou de um passeio na praia, tentando pôr as ideias no lugar. Andava numa fase de balanço quanto às minhas coisas, aos meus sonhos, aos meus medos. Percebi que me fazia falta escrever - tinha fechado o outro blogue seis meses antes e tinha decidido largar os blogues, mas não resisti- e achei que era altura de voltar a escrever, arranjar um sítio para as minhas coisas. Ficou O sítio das coisas.

Na internet já te fizeste passar por quem não és? Na internet, sou eu tal e qual como na vida real. Não há mentiras mas há omissões, por uma questão de segurança. Aqui, na blogosfera acho que acabo por ser mais eu, no lado íntimo; no dia-a-dia vedo muito o meu lado pessoal às outras pessoas. 


Na blogosfera houve algum blogger que te desiludisse? Sim, já houve. Eu encaro a blogosfera como um apêndice de mim. Aqui não deixo de ser eu; sou-o de uma forma menos acanhada. Mas nem todos somos assim. Anda muita gente aqui com outro tipo de objectivos diferentes dos que considero válidos, e isso desilude-me. A blogosfera não é diferente da vida real nesse aspecto. A desilusão faz parte da vida, seja ela virtual ou real.

Qual é o blogue com quem mais te identificas? Todos os que estão na barra lateral deste blogue e alguns que ainda não transferi do Reader para aqui. Para mim, o facto de todos aqueles blogues estarem ali é uma forma de os dar a conhecer a outros. Ser seguidor é só um número que conta para quem visita. É bom ter seguidores. Não nego isso. Mas integrarmos as leituras diárias dos outros é ainda melhor. Penso eu.

Que tipo de posts gostas mais de ver nos outros blogs? Vou responder o que gosto menos de ver: publicidade desenfreada, posts acusatórios, maldizer, polémicas de gente que se julga dona da verdade, de fashionistas estranhas, posts de concursos com segundas e terceiras intenções.

Se te pudesses definir numa só palavra, qual seria? Impetuosa.

De que forma vês a vida? Copo meio cheio ou meio vazio? Nos tempos que correm, vejo a vida como uma oportunidade para viver a felicidade o melhor que conseguir. Vejo o copo meio cheio; depois de há poucas semanas ter tido um susto relativamente à minha saúde (daqueles que faz mesmo pensar), resolvi reforçar a ideia que a vida merece ser vivida em plenitude. Dar valor às coisas boas, ver nas coisas más, aprendizagens. Seguir em frente. 


Com que cor pintas a vida? A vida não tem uma cor apenas. Nos dias que correm tento pintá-la de cor de rosa, a cor dos sonhos, da felicidade, do positivismo, do quente e doce. Mas nem sempre é fácil ser-se positiva, é natural que, de vez em quando, outras cores manchem a minha vida.


Se pudesses entrar numa história, em qual entravas? Não sei, se calhar na Alice no País das Maravilhas ;)

Se preferisses ter outro nome qual seria? Podia ser Alice, gosto muito do nome, pouco comum hoje em dia.

Se pudessem viver noutro país qual seria? Não sei, mas teria de ter sol.

O que me faz sorrir? Tanta coisa. O meu sobrinho, por exemplo. Ou as brincadeiras do meu marido. Adora pregar partidas ou fazer palhaçadas. As coisas bonitas que me diz.

O que me entristece? A deslealdade dos outros e o esquecimento.

A aparência é importante para ti? Sim, é importante. Deveria ser mais. Tento andar arranjada e gosto de estar bonita. Ter um pouco de amor-próprio também é gostar de si e da sua aparência.

Um pensamento, uma frase ou citação? Em tempos coleccionei citações, e uma que nunca esquecerei é: O pessimista queixa-se do vento, o optimista espera que ele mude, o realista ajusta as velas.

Praia ou campo? Talvez por viver no campo, acho que escolho praia. Gostaria de uma casa na praia com uma varanda imensa virada para o mar. 

O que levas habitualmente na mala? Uma agenda, dois telefones, um maço de lenços, um par de óculos de ver (não vá dar-se o caso de perder alguma lente de contacto), um baton cieiro, um baton vermelho, um estojo com canetas, uma escova cabelo, toalhitas intimas, a carteira, creme para as mãos.

O que mais gostas de fazer? Gosto de fazer tanta coisa; não sou preguiçosa por natureza. desde que esteja motivada para fazer, faço de bom grado e no momento em que o faço, é o que mais gosto de fazer. Acima de tudo, para gostar de fazer tenho de estar entusiasmada e apaixonada. Achar que é uma boa ideia é um bom motivo para gostar de fazer.

A nível profissional, gostas daquilo que fazes? Acho que me habituei a gostar. A maior parte das vezes gosto.

Se pudessem escolher outra profissão diferente da que fazem agora qual seria? Guia turístico, gerente de um hotel.

Qual a parte favorita do teu dia? As manhãs e o final da tarde. Gosto de acordar cedo, sentir os primeiros raios de sol na cara, inspirar o ar frio da manhã. Gosto do entardecer, o sol a esconder-se, envolver-me no silêncio da tarde.

Que animal gostarias de ser? Um tigre. Acho que é um dos animais mais elegantes, e com muita perspicácia.

Prato favorito? Não tenho, mas poderia enumerar uns quantos que não gosto.

Coleccionas alguma coisa? Acho que agora só colecciono bons momentos. É isso que mais interessa.

Acreditas em vida noutros mundos? Porque teria a Terra a exclusividade da vida? 

O teu maior sonho? Não há sonhos maiores ou menores; há sonhos que nos fariam mais ou menos felizes se os concretizássemos. Ter uma casa na praia é um sonho, se não o concretizar, não me vou sentir infeliz. Ser mãe é um dos sonhos que gostaria de concretizar. Ainda não perdi a esperança, porque é a última a morrer, mas obviamente este é um sonho que, a não se concretizar deixa marca; está a deixar marca. Não há sonhos maiores ou menores. Há sonhos. 

Já sentiste inveja de alguém? Já senti inveja de alguém; principalmente de todas as mulheres que conseguem ser mães sem possibilidades para o serem.

O teu lugar preferido? Algum sítio em que haja água. Pode ser mar, rio ou apenas o duche de casa. Ajuda-me a esvaziar a mente, ausentar-me para parte incerta com o corpo sem sair do lugar, relaxa e aclara as ideias. 

Medos? De morrer, de perder as pessoas que mais amo.

Qual é a música que mais mexe contigo? Tantas. Tenho músicas de eleição para cada um dos momentos da minha vida. Cada vez que ouço cada uma delas, vou lembrar-me do momento etiquetado com essa música. As músicas são as etiquetas dos meus momentos. Por exemplo, as que ficarão,, para sempre associadas ao dia do meus casamento serão : My Immortal dos Evanescence e a música da Adriana Calcanhoto Sou eu assim sem você.

A tua maior virtude? Pergunta difícil. Tal como não há sonhos maiores que outros, passa-se o mesmo com as virtudes. Uma virtude: a lealdade aos outros, mesmo aos que não merecem. 

O teu pior defeito? Outra pergunta difícil. Ser demasiado exigente.

Já traíste? Já traí as minhas convicções. Demasiadas vezes em prol dos outros.

Já tiveste ódio por alguém? Sou apologista de que, enquanto houver ódio (também válido no amor) é sinal que essa pessoa significa muito para nós (para o mal ou para o bem); por isso, o ideal será sentir a indiferença. 

Se pudesses voltar atrás no tempo o que farias de diferente? Muita coisa. Principalmente teria sido mais rebelde. Rebeldia que não se manifesta em altura devida condiciona muitas coisas na vida.

Como te sentes neste preciso momento? Feliz, com o marido ali ao lado e a lareira acesa.


Qual é nome pelo qual mais gostas que te chamem? Pelo nome próprio (não é o que uso no blogue). 


Estas respostas -que apenas têm esta ordem para se encaixarem de uma forma mais coesa - fazem parte de um selo que recebi por 4+1 vezes. Só a Gaja Maria não me propôs perguntas; resolvi fazer um texto com todas as perguntas propostas pela Ângela, a Anita, a Teresa e a Paulinha. Algumas delas eram repetidas. Acho que está tudo aqui e a promessa de resposta feita a cada uma delas, está cumprida.

16 comentários:

  1. Fico feliz que faço parte da tua lista de blogues com que te identificas :)
    Ao ler este post ficamos a saber um bom bocado de ti.

    E...entre outras coisas encontrei algo que temos em comum e que tenho de referir, eu também seria um tigre ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Marta.

      Tu és uma recente descoberta graças ao desafio da Ângela, e vieste logo parar à barra lateral. Sem margem para dúvidas.

      beijinho

      Eliminar
  2. Gostei muito das respostas que deste, muito coerentes com a pessoa que imagino que és! ^^

    Beijinhos e bom fim de semana! ^^

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Kuma,

      Obrigada. Considero isso um elogio. Fico cá a pensar como será que me imaginas...

      Beijinho

      Eliminar
  3. Querida Alice, li atentamente o que escreveste sobre ti e gostei muito do que li. Identifico-me contigo em muitas coisas.
    Beijinhos grandes e bom fim de semana. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Manuela,


      Obrigada. És sempre bem-vinda por aqui.Ainda bem que há coisas és comum com outras pessoas. Assim não me sinto uma ave rara. MAs também não gosto de ser cópia dos outros.

      beijinho e bom fim-de-semana

      Eliminar
  4. Oh Alice que grande lista ;) ficamos a ssim a saber mais um pouco sobre ti.
    Nalguns pontos temos coisas em comum. E eu gosto tb mt de ti ... acho que desde que netrei no teu blog tive logo uma forte empatia ...
    O teus forte desejo de ser mae ... algo que eu sempre quis muito ser e teve a graça de ter dois lindos filhos ... tenho fé que tu tb o irás conseguir.
    Beijinhos mto grande

    (desculpa o texto sem alguns acentos mas tou num pc emprestado que tem um teclado diferente :P)

    ResponderEliminar
  5. ângela,

    Eram 44 perguntas!:) Felizmente algumas eram comuns e o texto sempre ficou mais abreviado. Acho que há muita coisa aqui que já sabiam.

    A empatia é mútua, já sabes.
    Querer ser mãe não basta, está visto. Vamos ver se vai ser possível. É impossível matar a esperança. Já se está por tudo, até acreditar que podemos ser um daqueles casos raros em que quando se deixa de pensar no assunto, as coisas acontecem.

    Beijinho (não precisas pedir desculpa; lamento que agora tenha morrido o teu pc)

    ResponderEliminar
  6. É bom saber que estou aí na barra lateral. Obrigado por me leres :)

    Gostei bastante das respostas. Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alexandre,

      Claro que tinhas de estar. Apesar de estar calada, não quer dizer que não te leia.

      beijinho

      Eliminar
  7. Cada vez percebo melhor que temos imensa coisa em comum, mesmo lendo na diagonal. Deixa-me ler com mais calma para comentar melhor e parece-me que vais achar graça ao mesmo que eu :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. B. Cérise,

      Já tínhamos percebido que tínhamos algumas coisas em comum.;)

      Agora fiquei curiosa em saber que mais pontos em comum encontraste.


      Beijinho

      Eliminar
    2. Bem, então cá vai:
      - Também sou muito mais eu por aqui. Sei que ter um pseudónimo não impede que as pessoas me conheçam melhor do que muita gente que me vê os olhos! Sou livre de escrever o que quero e de partilhar as minhas ideias, mesmo as que não diria a ninguém ao vivo. E sinto-me feliz com isso :) Não sei se seria capaz de ser assim se o meu blog tivesse o meu nome!
      - Concordo em absoluto com todos os teus não-gostos nos blogs! Acho que as pessoas muitas vezes perdem um bocado a noção do ridículo!
      - A palavra que te definiria também tem a ver comigo. Menos do que há alguns anos, mas ainda assim sou muito eu :)
      - Copo meio cheio, sempre! O dia de amanhã é sempre melhor, right! Há dias de neura, dias chatos e pouco produtivos, mas aprendemos sempre alguma coisa com isso, acho eu. Pelo menos é assim que vejo as coisas.
      - Também fico triste com o que referes. Acho que as pessoas se esquecerem de quem lhes faz bem e só olharem para o seu umbigo é uma atitude desprezível!
      - Uma casa na praia também faz parte do meu imaginário de sonho;) em Veneza também não seria mal pensado, e aí há uma outra parecença que tem a ver com a água. As minhas 3 cidades preferidas têm água: Lisboa, Veneza e Berlim (o rio Spree).
      - A minha parte preferida do dia também continua a ser a manhã, mas agora que os dias já estão a ficar mais compridos, os entardeceres também são mágicos!
      - Também não consigo decidir qual é o meu prato preferido! É o que dá ser boa boca;)
      - Agora as músicas: a My immortal representa o fim do meu namoro com o meu 1º namorado e chorei de todas as vezes que a ouvi nessa altura. Já se passaram quase 10 anos e ainda me aperta o coração quando a oiço. A Sou eu assim sem você fazia parte de uma compilação de músicas que o marido me ofereceu no início do nosso namoro:)
      - Nas virtudes e nos defeitos também confirmo as parecenças! Detesto fazer as coisas mais ou menos...e mesmo que as pessoas me magoem, não consigo deixar de pensar que lá devem ter tido as suas razões, mesmo que me apetece por vezes pregar um par de bofetadas em alguém.

      Bem, satisfeita a curiosidade? Isto é quase um post dentro do post:)

      Beijos**

      Eliminar
  8. Ao ler o teu post, sem margem para dúvidas és uma pessoa de bom carácter. Poucas são as pessoas que nos conhecem verdadeiramente e que sabem o que fazemos ou deixamos de fazer por elas. Sonha querida Alice, sonhar é meio camimho para a concretização dos teus sonhos. Temos muito em comum ;o) Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Susana,

      Fico muito contente para passar essa imagem. Deste um grande elogio, que muito agradeço.

      Sonho muito, mas sempre com a ponta dos pés a tocarem o chão.

      Beijinho e obrigada, fiquei emocionada

      Eliminar

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)