Avançar para o conteúdo principal

coisas cá dos colegas

Temos um colega que, raramente, está cá na empresa (e quando está é à hora de almoço para mexericar nos nossos papéis, gavetas ... enfim, o que tiver tempo). Portanto, os numerosos contactos que vamos fazendo com ele são por telefone. É uma verdadeira odisseia tentar perceber (exactamente) o que quer. Começa  a falar do assunto que motiva o telefonema, ainda antes de atendermos o telefone. Já ele passou os dados mais importantes e nós ficamos a ver navios. Agora não sei se o pior é ele falar tão depressa ou se é desligar a chamada antes que possamos perguntar seja o que fôr.

Se alguma empresa de marketing o quiser, para rematar aqueles anúncios em que o locutor tem de ler rapidamente as letras pequeninas, ele é capaz de ser útil.

Comentários

  1. vais adorar a hidro, eu tb nao tinha grande vontade de ir, agora nao passo sem ir, pk preciso, mas gosto muito ;)
    bj e bom fds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anita,

      Vamos lá ver. é mais uma questão de saúde do que prazer. Estou a tentar aliar as duas. Adoro água e se pudesse, estaria sempre dentro de água (custa-me tanto sair do duche... muito mais do que sair da cama, de manhã)

      beijinho e bom fds

      Eliminar
  2. às tantas o segredo é nem sequer atender a chamada quando vier da parte dele :P

    beijinhos :3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faríamos isso de boa vontade, mas não pode ser. O trabalho dele depende do nosso e vice-versa. Mas se usasse mail, sentir-me-ia muito melhor. Ele é tão aldrabão- ai se soubesses ias ficar de queixo caído - que um email pode salvar-nos as costas e as orelhas. è mais fácil confrontá-lo com aquilo que ele próprio escreveu, do que com aquilo que ele disse por telefone. E salvamos a nossa pele.

      Bom fim-de-semana

      Eliminar
  3. ahahahahahahahhahahha
    Mas esses são tramados, depois podem dizer que não se fez como ele queria... coisa e tal... eu tentava ter tudo por escrito...
    Mas nem sempre era possível :S

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Candybabe,

      Nem sempre (ou quase nunca) é possível que ele ponha por escrito as situações difíceis.

      Como já me envolvi em tanta polémica com ele, tal como já aconteceu também a outros colegas, quando falo com ele e fica acertada uma determinada coisa, mando-lhe mail a dizer: tal como acertado consigo, bla bla bla.

      Assim, fica registado oq ue foi dito. Se ele não diz nada, a mensagem ficou clara entre os dois. Se não, teve oportunidade de corrigir e não o fez por que não quis.

      Sabes, temos de saber viver... mas com ele «, é tão difícil...


      Bjs e bom fim-de-semana

      Eliminar
  4. Obrigada, mas dispenso :)

    Já tenho a minha quota parte por aqui :))
    Bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

nada que consiga com palavras simples

A ideia de sair do emprego não era nova. Era uma ideia adiada. Viver agarrada à ideia que precisava do emprego para concretizar sonho(s) era só forma de me ancorar ao certo, ao fácil, ao controle, caso algo corresse mal. Afinal, ter um filho a quem se pensaria dar tudo era, para mim, condição suficiente e necessária, para manter o sustento sem solavancos nem travagens bruscas.
Já há demasiadas coisas simples a subtraírem minutos ao meu sono todos os dias. Se pensava em trazer alguém ao mundo então tudo deveria ser bem calculado, medido, pensado ao mais ínfimo pormenor. Preocupei-me demasiado em aconchegar um sonho em camas de algodão fofo e sedoso, que tudo o resto foi descuidado. Os outros [sonhos] foram sendo descuidados, apagados da memória, subnutridos até serem deixados morrer por incúria de mim mesma. Esta semana comecei a enviar CV e até tive uma proposta de entrevista no mesmo dia. Retraio-me em candidatar-me a umas quantas coisas, em dar conhecimento a conhecidos do meio so…

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)