Avançar para o conteúdo principal

coisas disparatadas mas tão deliciosas

A propósito da produção aqui na empresa - pertencemos ao ramo transformador - paira no ar um forte aroma a caramelo. A fazer lembrar caramelos de Badajoz, como alguém disse.  A mim, abre-me logo o apetite por uns (continuo cheia de vontade de coisas doces, que espero que passe depressa!). No entanto, a colega que está à minha frente, acabou de dizer que não gosta de caramelos.
Acabei por pô-las todas a rir - hoje o patrão/colega não está, há ainda mais à vontade para estas coisas* - quando me pus a recitar um verso brejeiro que se usava na minha adolescência:

I like caramelos
Because, pega-se aos dentinhos
Kiss me com toda a força,
I love you aos montinhos

E depois disto, acabei por me lembrar que estes versos habitualmente se escreviam nuns bloquinhos com desenhos em marca de água, perfumados, como estes:





Fazia-se a dedicatória na folhinha, depois dobrava-se o canto da folha e debaixo desse pedacinho dobrado, escrevia-se um segredo. Só a dona do bloco deveria desdobrar a folha para ler o que lá se escondia. As dedicatórias eram pedidas aos colegas, amigos e professores. Os livrinhos passavam de mão em mão; quando um se acabava, começava-se outro. Atrás de alguns cantos dobrados, chegavam a existir pequenas declarações de amor ou de amizade.
Eu ainda devo ter os meus bloquinhos guardados em casa dos meus pais. Um dia destes, procuro.

Agora foi tão bom relembrar o que já vai longe. Será que mais alguém tem uma recordação idêntica a esta?


* ele é bem pior que nós; está sempre pronto para dizer um disparate que nos ponha a rir.

Comentários

  1. Olha só do que te foste lembrar :)
    Eu recordo-me bem desses blocos eu tive vários :) e tb me lembro das folhas dobradas no canto com algo escrito :P
    Vou procurar que acho que guardei uns dois desses caderninhos cheios de mensagens dos colegas e professores :)
    Kiss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ângela,

      Afinal não sou só eu, com esta recordação!

      Beijinho

      Eliminar
  2. Também me recordo desse bloquinhos, uns com folhas perfumadas, com menino e meninas em pose, flores, animais fofinhos, formatos diferentes, mas usávamos para trocar folhas entre amigas. Uma espécie de colecção, pena é que não fiquei com nada dessas recordações palpáveis, porque a minha mãe sempre teve a mania de jogar coisas fora na minha ausência...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Susana,

      Sim, os blocos não serviam apenas para escrever. Havia trocas de folhas. Algumas cheiravam tão bem. Eu acho que ainda devo ter algumas guardadas em casa dos meus pais.hei-de procurar.

      beijinho

      Eliminar
  3. Eu era uma coleccionadora desses blocos ou folhas que trocava com as amigas :) que saudades do cheirinho dessa folhas <3
    Beijinhos e um dia muito Feliz sempre <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mar,

      Cheiravam tão bem! e sim, existiam tanta gente que fazia colecção!

      beijinho e todos os dias felizes para ti :)

      Eliminar
  4. Que recordação TÃOOOO deliciosa!!!!
    Lembro-me tão bem... eu fazia colecção de folhinhas dessas de cheiro... e agora não se encontra nada disso á venda. Coisas lindas que se perdem com o tempo.
    Tudo tem o seu tempo não é? SAUDADES....

    Obrigada por lembrares-nos destas coisas lindas :)

    Beijinho docinho xxx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paulinha,

      Estou a ver que há muita gente a lembrar-se destas folhinhas. Um dia destes, vou procurar se ainda há à venda.

      Não tens nada que agradecer. isto faz parte das minhas recordações.

      beijinho

      Eliminar
  5. Engraçado, não conheço essa tradição. :)

    Eu pelo contrário, coleccionava esses blocos/folhas. Tinha tantos! E ai de quem me estragasse esses blocos :)

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sofia,

      Se calhar era das zonas do país, não sei... e já não tens esses bloquinhos? :)

      beijinho

      Eliminar
  6. Não posso crer!!!
    Tenho algumas dessas folhas, ainda guardadas, com muito cuidado pois relembram-me bons momentos da minha vida enquanto criança. Adorava trocar folhas de blocos com as minhas amigas e sempre que comprava um novo, dormia com todos eles na mesa de cabeceira. Gostava do cheiro.

    Beijoquitas cheirosas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rute,

      Sê bem-vinda!

      Estou a ver que deves ser das poucas que sabes que tens as ditas folhas. o cheiro era mesmo delicioso!


      Beijinho e obrigada pela visita

      Eliminar
  7. Lembrome bem desse bloquinhos, dessas folhinhas cheirosas ;-)
    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cristinix,

      e parece que afinal somos muitas a lembrar-nos.

      beijinho

      Eliminar
  8. Ah, o livro que andas a ler (A rapariga que roubava livros), é mesmo bom como dizem? Ouvi falar muito Bem desse livro. Vale a pena comprar?
    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cristinix,

      desculpa só agora responder. O livro é muito bom. É forte, dado que se passa em plena segunda guerra Mundial e o narrador principal é a morte. Ando a lê-lo muito lentamente, porque o assunto me afecta um pouco. Mas está muito bem escrito, e escrito de uma forma muito diferente das que estamos habituadas.

      Recomendo se o holocausto e a morte não te fizerem confusão.

      beijinho

      Eliminar
  9. Eu colecionava bloquinhos destes com folhas perfumadas. Giros, mas giros. Boa recordação!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jardim,

      Eram bem giros, sim.

      Mais um post inspirado no baú das recordações.

      Beijinho

      Eliminar
  10. Recordaste-me que também já tive uns quantos bloquinhos desses e caderninhos com os tais questionários que fazia aos meus amigos e até aos professores. Sei que quando vim viver para esta casa deitei tudo fora. As boas recordações nunca se esquecem:) e quando li essa quadra sorri, porque também me lembro de a ver escrita nas minhas dedicatórias!

    Obrigada, minha querida, por esta recordação tão boa!

    Beijos grandes

    ResponderEliminar
  11. eu tinha TANTAS folhinhas e blocos deste tipo!! :D
    Aliás, ainda devem andar lá por casa :D

    beijinho Alice

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

balões de oxigénio precisam-se...

Tenho andado longe daqui e de outros locais virtuais que, habitualmente apreciava ler. Os emails acumulam-se neste endereço que associei ao blog. Tem havido pouco tempo, pouca vontade e uma energia há muito no vermelho. Não e por desinteresse que tenho estado longe, e por desequilíbrio mental. Querer escrever aqui ou numa caixa de comentários tem se tornado uma tarefa quase hercúlea. Escrever sempre um prazer para mim, mas tenho-me sentido incapaz de o fazer nos últimos tempos. Tenho aceitado com alguma ansiedade os muitos acontecimentos que se vão sucedendo, mais desde Abril- outro Abril que se verificou agourento. Tenho muitas coisas pendentes neste momento que apenas requerem tempo- e Paciência - para que possam resolver-se. Apesar de tudo e cada vez mais, acredito - embora nem sempre aceite, em primeira instancia- nada acontece por acaso. Embora almejasse deste o início do ano por umas boas e retemperadoras férias, não foi a possibilidade de um ultimo tratamento que as veio por …