Avançar para o conteúdo principal

males que vêm por bem

Dizem que há males que vêm por bem.
O facto do marido estar sem carro, porque a seguradora nunca mais se presta à decisão de mandar colocar o vidro, obriga-me a duas viagens diárias até ao trabalho dele. Andamos nisto há quase duas semanas. Mas isto tem ajudado a que tenhamos muitas conversas, algumas para a risota, outras a pender para o lado mais sério. As manhãs são muito mais acordadas, já que ele é obrigado a sair comigo, mesmo que o trabalho só comece às 12h. Antes, ficando ele na cama quando eu saía, nem se lembrava do meu beijo de bons dias ou de despedida. Coisas que lhe pedia para fazer também ficavam esquecidas porque ele nem sequer se lembrava que me tinha dito que fazia.
Nestas semanas já discutimos  tanta coisa e tão variada que, na viagem para o meu trabalho tenho dado por mim a sorrir, com a conversa dessa manhã. Acabo sempre por lhe mandar uma mensagem quando chego ao trabalho, agradecendo-lhe aqueles momentos partilhados. Remato com uma frase amorosa.

Temos aproveitado estes pequenos momentos juntos, e têm sabido bem, fomentado a relação. É chato não ter carro para andar, e exige de mim outra gestão do tempo, mas a relação também se faz a partir destes pequenos momentos a dois. Nte último mês, temos desfrutado bastante um dos outro sem que haja aborrecimentos, porque temos tido tempo para nós e para os outros.

Comentários

  1. Que bom :) Para ti e para ele :)
    É mesmo, há males que vêm por bem.

    ResponderEliminar
  2. São as pequenas coisas que nos fazem felizes, sem dúvida. Hoje, o meu marido tirou o dia, estivemos juntos de manhã, a despachar o pequenote, fomos almoçar juntos e depois fomos ver o mar. Estou no serviço com um sorriso na cara. Sou feliz! :D
    Boa semana!

    ResponderEliminar
  3. Há que aproveitar a parte positiva de qualquer situação :D

    ResponderEliminar
  4. É nestes momentos que as relações se tornam mais fortes e profundas! ^^

    Ainda bem que as coisas estão melhores! :3

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. E são essas pequenas coisas que quebram a monotonia que às vezes se instala numa relação. São esses momentos que nos fazem felizes e fazem com que olhemos novamente para o outro com outros olhos. às vezes é um renascer. Por isso há memso males que vêm por bem, ou então Deus escreve direito por linhas tortas.
    Uma ótima semana.

    ResponderEliminar
  6. ... eu acredito mais de que NADA É POR ACASO!
    E como vês, tem sido bom :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

balões de oxigénio precisam-se...

Tenho andado longe daqui e de outros locais virtuais que, habitualmente apreciava ler. Os emails acumulam-se neste endereço que associei ao blog. Tem havido pouco tempo, pouca vontade e uma energia há muito no vermelho. Não e por desinteresse que tenho estado longe, e por desequilíbrio mental. Querer escrever aqui ou numa caixa de comentários tem se tornado uma tarefa quase hercúlea. Escrever sempre um prazer para mim, mas tenho-me sentido incapaz de o fazer nos últimos tempos. Tenho aceitado com alguma ansiedade os muitos acontecimentos que se vão sucedendo, mais desde Abril- outro Abril que se verificou agourento. Tenho muitas coisas pendentes neste momento que apenas requerem tempo- e Paciência - para que possam resolver-se. Apesar de tudo e cada vez mais, acredito - embora nem sempre aceite, em primeira instancia- nada acontece por acaso. Embora almejasse deste o início do ano por umas boas e retemperadoras férias, não foi a possibilidade de um ultimo tratamento que as veio por …