segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

na saúde e na doença

O rapaz está doente e recusa a deitar-se na cama (ai os homens quando estão doentes ainda são mais teimosos...); repete vezes sem conta que lhe dói o corpo. 
Hoje, os serviços de enfermagem ao domicílio tomaram o lugar das aulas de dança.  Está o hospital de campanha montado na sala. Já foram necessários lenços de papel a granel, termómetro, mantas, chá quente e torradas que o estômago aceita pouco mais que isto, diz ele. Estou abastecida de mel e antigripal; conto acabar com o vírus em três tempos.  Pelo sim, pelo não, achei melhor tomar umas pastilhas, porque adivinho que o vírus me anda a querer vir fazer cócegas na garganta.
Esperamos que amanhã possamos desarmar a tenda e despejar o vírus que se instalou sem permissão. Espero não apanhar também.

Acho que o mimo é meio caminho andado para a coisa passar. afinal, a promessa foi feita: amar na saúde e na doença.

5 comentários:

  1. O mimo cura muitas doenças, não sabias :)? Agora já não faço isso, mas no início de casada houve algumas alturas difíceis em que a gripe me impediu de sair da cama e pedi ao meu marido para ir buscar a minha avó para vir passar uns dias a nossa casa para me dar mimos como em casa dos meus pais e acho que até me curava mais depressa!

    As melhoras dele e espero que não te atinja.

    Beijos

    ResponderEliminar
  2. Cá por casa é ao contrário, ao mínimo sinal de doença o rapaz parece que está às portas da morte, só está bem é deitado! Exagerado como só ele... :D
    As melhoras para o marido!
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. As melhoras rápidas do teu herói, Alice.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  4. Espero que estejam melhores, os dois!!
    Beijo :)

    ResponderEliminar

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)