Avançar para o conteúdo principal

Que raio se passa?

No fim-de-semana tive oportunidade de deixar esta semana organizada relativamente ao trabalho doméstico e alimentação. Só ai cortei algum do meu (muito) stress diário.

O facto de ter de ir levar o marido ao trabalho antes das sete da manhã- está difícil arranjarem um vidro para o carro!- permite-me chegar ao meu trabalho ainda mais cedo; assim, chegando meia hora mais cedo, antes das 18.30h já estou de regresso a casa. (costumo sair perto das 20h + 1 h de viagem para casa). Não tem havido grandes aborrecimentos. Tristezas, melancolias, e outras que tais, têm sido coisas que não me têm apoquentado. Bom, tive um pequeno arrufo com uma cliente histérica, mas já está decidido o que fazer em próximos contactos.[não suporto histerismos]

Em suma, não tenho por que me queixar do stress. Mas, tal como disse mais abaixo, tenho-me sentido cansada. As análises médicas dizem que está tudo bem. O cansaço é tal, que ontem não fui capaz de ir à dança, algo de que gosto tanto. Enfiei-me na cama ainda não eram 20.30h. Nunca precisei dormir muito, e isto está a sair fora das minhas habituais necessidades.
O pior é a fome que tenho sentido nos últimos dias. Parece que não como há semanas. Os pães que hoje eram para ser repartidos entre a manhã e a tarde, foram comidos antes das 9.30h. E já comia outra vez. Já tinha comido, em casa, uma grande malga (palavra que o meu marido tanto aprecia, e que eu substituo simplesmente por tigela) de aveia e centeio. 
Ontem passou-se algo semelhante; não restou fruta que, às vezes, ainda fica para os dias seguintes.  Devo ter alguma ténia a morar comigo; só pode ser isto. Habitualmente, sinto necessidade de comida quando estou bastante arreliada, stressada. É uma espécie de conforto. Mas agora não será o caso.

Acho que tenho de fazer a receita que a Paulinha me deu AQUI. Ou brevemente não caibo nas portas, nem me seguro em pé com tanto cansaço sem explicação.

Comentários

  1. Essa fome não será um minúsculo a crescer aí dentro? ;) nesta gravidez só desconfiei que estava grávida porque comecei a andar mal disposta sistematicamente...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jardim de Algodão Doce,

      Por muito que gostasse de acreditar que seria isso, já não sou tão crédula como antigamente.

      Gostaria muito que fosse, mas estou 99.99% certa que não é. Nestes últimos 4 anos a natureza não tem ajudado e nem com tratamentos a coisa tem acontecido, não era agora. :S

      Obrigada pelo teu pedacinho de esperança.

      Beijinho

      Eliminar
    2. Tenho um casal amigo que demorou 10 anos para conseguir. Finalmente conseguiram com um tratamento novo feito em Espanha. A ironia da vida - depois de terem o filho, separaram-se! Não é irónica a vida?

      Eliminar
    3. Os tratamentos de infertilidade desgastam as relações, não só pelo luto permanente das expectivas como pelas divergências entre eles, quanto ao voltar ou não a tentar.

      E claro ainda há os factores económicos. Conheço pessoas - dos encontros no hospital- que empenharam tudo o que têm para ter um filho. E também há a culpabilização. Deve chegar uma altura de desgaste tal que um dos elementos culpa o outro pela situação de infertilidade.
      Sabes, creio que as tentativas de gravidez por tratamento são um pouco como jogar na lotaria - jogas sempre que pode ser que um dia te calhe, mas acreditas sempre sempre que, se não foi desta, para a próxima, é de certeza. E o tempo passa.

      Claro que essa situação que relataste é irónica. Mas pelos motivos que acima indiquei, não me surpreende.

      Beijinho e bom fim-de-semana


      Eliminar
  2. Parece que mais alguém pensou no mesmo que eu!:) Não sendo isso, espero que não seja uma ténia!lol! Talvez falta de férias?
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mabel,

      Espero mesmo que não seja nenhuma ténia. C'a nojo!

      Ou talvez seja TPM, sei lá. Mas não me costuma derrubar assim tanto nem com tanto tempo de antecedência.

      Espero não andar a chocar nada, mas detesto esta falta de energia e excesso de ontade de comer.

      Beijinho

      Eliminar
  3. Pensei o mesmo admito. Olha, vai ao médico, não te fiques pelas mezinhas.
    beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fiz um análises de rotina há pouco tempo e está tudo bem.

      A mezinha da Paulinha é apenas uma espécie de sumo; nada de prejudicial.

      Nem sequer pus qualquer hipótese de gravidez. Já considero isso como inatingível, pelo menos, de forma natural. E como de forma assistida ainda não voltou a acontecer ( e as coisas como estão na nossa saúde em Portugal, não me parece que vão acontecer mesmo, não pus sequer essa hipótese.Deixe-me de acalentar esperanças. Doi muito fazer luto de expectativas.

      Obrigada pela preocupação. Beijinho

      Eliminar
  4. Eu também confesso que quando li o post, o que meio logo ao pensamento foi sintomas de uma gravidez. ainda me lembro da minha prima que quando estava grávida, ainda sem o saber, tinha imensoooooooooo sono e cansaço.
    Beijinho.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

balões de oxigénio precisam-se...

Tenho andado longe daqui e de outros locais virtuais que, habitualmente apreciava ler. Os emails acumulam-se neste endereço que associei ao blog. Tem havido pouco tempo, pouca vontade e uma energia há muito no vermelho. Não e por desinteresse que tenho estado longe, e por desequilíbrio mental. Querer escrever aqui ou numa caixa de comentários tem se tornado uma tarefa quase hercúlea. Escrever sempre um prazer para mim, mas tenho-me sentido incapaz de o fazer nos últimos tempos. Tenho aceitado com alguma ansiedade os muitos acontecimentos que se vão sucedendo, mais desde Abril- outro Abril que se verificou agourento. Tenho muitas coisas pendentes neste momento que apenas requerem tempo- e Paciência - para que possam resolver-se. Apesar de tudo e cada vez mais, acredito - embora nem sempre aceite, em primeira instancia- nada acontece por acaso. Embora almejasse deste o início do ano por umas boas e retemperadoras férias, não foi a possibilidade de um ultimo tratamento que as veio por …