Avançar para o conteúdo principal

leitura difícil

Para mim, uma das épocas mais tenebrosas da história mundial é a Segunda Guerra . Este sonho/obsessão que alguns homens têm de dominar o mundo assusta-me e deixa-me pensativa. Qual é o objectivo deles realmente? Até onde se vai pelo poder? É assustador ler relatos da época, ainda que alguns sendo fictícios creio não estarem muito longe da realidade.
Custa-me ler coisas relativas à época. custa-me ler a descrição de uma carnificina inexplicável. 
Talvez por isso - e apesar de estar muito bem escrito, e com um ponto de vista diferente - ando com muitas dificuldades em ler o livro que comecei ainda antes de 2012 acabar. Curiosamente, é um livro um pouco assustador e não gosto de o ler quando estou sozinha. Chamem-me louca. Neste livro, sinto-me demasiado perto com uma coisa da qual me tento manter afastada: a morte. É ela a narradora da história. Ler cada parágrafo do ponto de vista dela é um pouco asfixiante. 
O livro é muito bom e talvez por isso, me tenha recusado a largá-lo antes de acabar. faltam cerca de cem páginas, e muito ainda se irá passar nelas. Simplesmente preciso de um tempo mais demorado para ler cada capítulo. 
Tinha-me proposto ler alguns livros este ano. Sugestões não faltam. Pelo andar da leitura, lá para Abril devo acabo o livro. Hoje avancei mais umas páginas. Porque estava acompanhada. Sou incapaz de ler este livro com uma voracidade que me é habitual noutro tipo de histórias. Nesta é a forma como o autor escreve a história e não pela história em si que defende que eu acabe o livro.
Quando o coração anda alegre, é um crime arranjar um pretexto - ainda que seja um livro- para o pôr triste.

Comentários

  1. Acho que embora estejamos numa época de Paz, as guerras vão-se fazendo por outros meios...ainda não há "mortos", mas já não deve faltar muito... :s

    Parece-me que por vezes só quando as tragédias acontecem é que governos e companhia se dão conta da gravidades das coisas...

    Beijinhos :3

    ResponderEliminar
  2. Sei que o livro não é muito fácil, mas vale a pena pela perspetiva e pela história que conta, que acaba por ser de esperança numa época de terror.
    Espero que os próximos sejam mais fáceis de ler:)

    ResponderEliminar
  3. Por acaso também me mete um pouco de impressão, mas e podem chamar-me estranha. Eu não consigo ler ou ver ou ouvir histórias quando se trata de carnificina com animais. Ai o meu coração parece que me salta do peito, sinto revolta e peso na consciência como se aquele animal sofresse por minha culpa.

    Este ano tb me propus a ler mais. E devido a um descanso que tive de me impor, ando a ler bastante o que me agrada.

    Beijos

    Sofia G

    ResponderEliminar
  4. Há livros excelentes mas com temas dolorosos... são a realidade de muita gente que a viveu em primeira mão.

    Beijo doce ✿¸.◦*´`✿

    ResponderEliminar
  5. Numa fase da minha vida andei obcecada pela II Guerra e li vários livros. Queria entender o porquê daquilo tudo e o que sentiram as diferentes pessoas. Todos contavam histórias tristes e sofridas, mas ainda assim havia histórias de amor e amizade, humanidade e esperança que muito me ensinaram a enfrentar as coisas da vida, mas não, não é fácil ler aquele tipo de coisas. Bjs :D

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

das minhas fragilidades. tenho coisas para contar, mas hoje "roubo" palavras a outros

O momento de escrever o que Maio me trouxe e me levou, vai chegar. falarei sobre isso, quando me sentir com os pés mais perto da terra e menos de cabeça para baixo. Sem os dramatismos com que agora vejo os acontecimentos.Maio trouxe e levou. A minha vida continua um novelo com muitas pontas e poucos fins à vista. tenho de falar nisso. Porquê? porque preciso. só não sei por que ponta começar.

Enquanto as minhas palavras não saem, gostei das de outrem, que não hesitei em roubar, sem pedir licença, mas dando os devidos créditos.

Tantas palavras te disse hoje,
mas as mais frágeis reservo-as
para o dia em que te encontrar.[Deste blogue]