Avançar para o conteúdo principal

Rescaldo da Páscoa

Finalmente já se acabaram as festas, o compasso já passou- molhadinhos que nem pintos, que S. Pedro não se compadeceu- e os convidados e os quase-isso* já foram à sua vidinha. Estamos nós os três cá em casa, ainda há coisas por arrumar mas, por agora, a loja está fechada para descanso do pessoal. Ainda bem que tirei o dia de férias amanhã. A Páscoa não é uma festa que aprecie particularmente, mas as obrigações familiares falam mais alto. Para alguns, elas deviam berrar para serem bem ouvidas por quem não se preocupa com nada. Um dia destes deixo de me chatear e quem quiser que se preocupe. Hoje ainda não foi o dia. 

Espero que toda a gente tenha tido uma Boa Páscoa. Eu estou com os pés e as costas feitas num oito. Acho que ainda vai haver sesta antes do jantar. Estou mesmo a precisar.


* como vem sendo hábito, há quem seja da casa, mas se comporte como convidado. Nada que não adivinhasse já.

Comentários

  1. Eu a ti já me tinha deixado de chatear.
    Beijocas e bom descanso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lacorrilha,

      Sabes, há coisas que eu acabo por ter a memória muito curta. Infelizmente. Estou sempre a dizer que, para a próxima não me chateio, mas depois acabo faltar à promessa que me fiz.
      O meu marido ajudou em tudo e o meu sogro, coitado, fez o que pôde. Já a minha cunhada a conversa é outra...
      Quando achamos que temos o dever, acho que devemos fazer e fazê-lo com gosto. Eu fiz com gosto; as reacções paralelas é que chateiam. Eu faço ao meu marido aquilo que ele faz por mim. Não tenho por hábito sofrer deste tipo de egoísmo. Se eu precisar que o meu marido ajude os meus pais, ou os leve a qualquer lado, ele vai sem ripostar. Portanto, não me parece justo que, quando me peçam ajuda, eu simplesmente ignore.

      Possivelmente, da próxima vez, mais vale encomendar qualquer coisa no restaurante da terra e fazerem-se só os doces em casa.
      Começo a não ter vida nem saúde para tanta balbúrdia e a paciência também já foi mais para aturar a minha cunhada e os achaques dela.

      Bjs e obrigada

      Eliminar
  2. A páscoa para mim também não é assim uma época muito importante, mas festejamos sempre cá em casa.
    Uma boa semana para ti

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alexandre,

      Para mim não é uma questão de importância. Habitualmente é uma época de tristeza e carregada de simbolismos que não gosto.

      Boa semana também para ti. Obrigada

      Eliminar
  3. Passou-se. Tal como tu não ligo muito a esta festa, é mais o convívio com os familiares mais próximos. Como esteve a chover e a dar o filme do Diogo Morgado na SIC, até conseguimos passar algumas horas todos juntos em paz e sossego - um verdadeiro milagre! xD

    Beijinhos e votos de bom descanso :3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Kuma,

      E por aqui também se passou. Como já disse, acho que é uma época carregada de simbolismo tristes, que me incomodam, por isso, não aprecio particularmente a Páscoa.

      Também tivemos muita chuva. Gostava de ter tido tempo para ver o filme, mas foi impossível. Sábado e domingo foram dias muito agitados e sem qualquer momento para ver TV.
      Para ti, esta Páscoa, até teve um momento familiar que deste valor. Só por isso, já valeu a Páscoa.

      beijinho e espero que seja mesmo uma tarde de descanso.

      Eliminar
  4. A minha foi boa. :)
    Bom descanso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uba,

      Ainda bem. A Páscoa no Norte é diferente da do Sul, não? Acho que será mesmo muito diferente...

      Obrigada. Vou mesmo descansar, se não for atacada por bicho carpinteiro.

      Bjs

      Eliminar
  5. As 'festas' dão cabo de nós... eu tive ajuda e mesmo assim estou arrasada... pelo menos o coração está quentinho. As melhoras x

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paula,

      Estou a ver que me compreendes. Eu também tive ajuda do marido, mas sabes como é... Eu já andava a organizar tudo há um mês. Para não esquecer nada em casa que me fosse necessária em casa do meu sogro. Afinal são 160km que nos separaram. Mas, pelo menos, correu tudo bem.

      o meu coração também está quentinho, mas estaria bem melhor se a minha cunhada fechasse a boca.
      Mesmo que me tente esquivar das parvoíces dela, sou atingida. Embora agora seja em menor escala. Ou ela anda a falhar a pontaria ou eu vou aprendendo a lidar.Faz parte do crescimento.

      beijinho e bom descanso também para ti

      Eliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

balões de oxigénio precisam-se...

Tenho andado longe daqui e de outros locais virtuais que, habitualmente apreciava ler. Os emails acumulam-se neste endereço que associei ao blog. Tem havido pouco tempo, pouca vontade e uma energia há muito no vermelho. Não e por desinteresse que tenho estado longe, e por desequilíbrio mental. Querer escrever aqui ou numa caixa de comentários tem se tornado uma tarefa quase hercúlea. Escrever sempre um prazer para mim, mas tenho-me sentido incapaz de o fazer nos últimos tempos. Tenho aceitado com alguma ansiedade os muitos acontecimentos que se vão sucedendo, mais desde Abril- outro Abril que se verificou agourento. Tenho muitas coisas pendentes neste momento que apenas requerem tempo- e Paciência - para que possam resolver-se. Apesar de tudo e cada vez mais, acredito - embora nem sempre aceite, em primeira instancia- nada acontece por acaso. Embora almejasse deste o início do ano por umas boas e retemperadoras férias, não foi a possibilidade de um ultimo tratamento que as veio por …