sábado, 20 de abril de 2013

Ainda não perguntou...

Faltam três dias e ele ainda não me fez a pergunta tão habitual. Não quero nada, e é verdade. Basta que esteja ao meu lado para mais um ano de vida. 
Uma semana antes, ele costuma andar sempre de volta de mim a perguntar o que quero. Das duas, uma: ou se esqueceu - apesar de ter a data escrita na agenda dele que eu já vi; ou anda a aprontar alguma surpresa tão bem maquinada  que desta  vez que eu não desconfio. Costuma ser difícil esconder.

Este ano não me apetecem comemorações. Já recusei um jantar para assinalar o dia. Vai ser um dia igual aos outros. Apetece-me pouco sair dos trinta e cinco e entrar nos trinta e seis. 


5 comentários:

  1. Ás vezes a vida surpreende-nos tanto que em anos que nos parecem quando olhamos para a frente...já menos apetecíveis surgem as maiores bençãos e as mais gratificantes surpresas...!Cada idade tem o seu sabor muito especial. Já há muito passei a idade que referes mas continuo a gostar de fazer anos!
    Gostei de passar por aqui...acho que vou ficar!
    Maria

    ResponderEliminar
  2. Os 36 são bons, salta cá para este lado, quem sabe não é a idade de muita coisa boa...

    Beijinhos xx

    ResponderEliminar
  3. É bom fazer anos, sejam eles quantos forem. Todos eles têm coisas menos boas, mas todos eles têm coisas muito boas, fantásticas também. Aproveita tudo!

    Quanto ao presente, a minha aposta vai para uma boa surpresa ;)

    Um beijo grande, Alice.

    ResponderEliminar
  4. Olá Alice,
    Deve ser surpresa...acho eu:)))

    Já sou seguidor
    Beijinho

    ResponderEliminar

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)