Avançar para o conteúdo principal

Não vou ser original, mas quem não pede não o ouve Deus

Já andava para escrever isto, ainda antes de Abril começar, mas não aconteceu. Entretanto já vi dois ou três blogues com uma iniciativa semelhante à que pretendia fazer. Pensei se não seria interpretada como copiona de ideias mas, como é por uma boa causa (assim o acho), os outros podem pensar o que quiserem.
Então é o seguinte [o meu marido começa  assim a frase quando não sabe muito bem como pedir]:

Para os que tenham que pagar IRS, podem fazer seguir 0.5% do imposto a devolver ao Estado, para uma instituição à escolha. Haverá muita gente que não conhecendo as instituições, acaba por se recusar a dar. Podia seleccionar umas quantas que acho que merecem atenção; no entanto, acharia boa ideia que esses 0.5% fossem direitinhos para uma instituição bem perto de cada um de nós. Se a vossa cidade, vila ou aldeia tem uma associação de Bombeiros Voluntários - qause todas elas estão a passar por muitas dificuldades- que tal a doação ser feita aos soldados da paz?

Sei que sou suspeita em pedir isto, mas acho que todos teríamos a ganhar. Grão a grão...

[acreditem que os Bombeiros fazem muito com o pouco que têm, e prescindem de estar com a família para ajudar os outros; como em tudo na vida, não se pode satisfazer toda a gente. As pessoas querem sempre que eles demorem menos tempo a socorrer, ou a chegar a um incêndio, mas são pessoas como todas as outras, muitas vezes sem meios disponíveis.]

Comentários

  1. Olha que boa ideia... e aqui os nossos que estão sempre tão aflitinhos... vou fazer e divulgar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paula,

      Fico-te muito agradecida.

      O meu marido é bombeiro, sei bem que há associações "com a corda ao pescoço".
      Ajudando estamos indirectamente a ajudar-nos a nós! Não é isso o que os Bombeiros Voluntários fazem?

      Eliminar
    2. Eu sei, já tens falado dele... já confirmei o nipc dos voluntários da nossa região que andam sempre a fazer 1001 coisas para 'sobreviver'. Espero que muita gente o faça também. Bjs xx

      Eliminar
    3. Paula,

      Fico contente por teres seguido a minha sugestão. Eu não tenho FB, senão faria o mesmo apelo lá.

      A solidariedade também se pode fazer pondo as tecnologias a nosso favor.

      Se todos ajudarmos um bocadinho, o fardo é menos pesado e todos ficamos a ganhar.

      Beijinho e bom fim-de-semana

      Eliminar
  2. Alice, importas-te que faça copy-paste deste teu post no meu blog? É que está tão bem explicado que acho que não escreveria melhor e quero mesmo passar esta divulgação a outros. E vou pedir à minha mãe (uma pobre reformada mas que, ainda assim, vai ter de pagar IRS...) para fazer a doação dos 0,5%.

    Beijo grande e um excelente fim-de-semana :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me importo nada. Eu é que não me atrevi a pedir a ninguém que divulgasse no seu blogue. Não mando na casa dos outros.:)[tenho dificuldade en pedir coisas às pessoas. cada um deve fazer o que a consciência ditar]. Acho que isso é uma forma de ajudar quem nos ajuda. Obrigada por partilhares.

      Quanto à tua mãe, lamento que assim seja. Eles varrem tudo a eito.

      Beijinho e um óptimo fim-de-semana

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Mariposa Colorida.

      Obrigada. Se quiseres partilhar com os teus amigos e conhecidos, estás à vontade. :) Toda a ajuda será preciosa.

      Bom fim-de-semana

      Eliminar
  4. Alice,
    todos os anos dou os meus 0,5% a uma instituição.
    Um beijo e bom fim-de-semana**

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tanita

      Ainda bem que há quem dê. Neste caso, eu falo numa doação a uma instituiçaõ em específico, que são os Bombeiros Voluntários.

      Beijinho e bom fim-de-semana

      Eliminar
  5. Uma excelente ideia e iniciativa! Quem for expert em facebook e afins devia criar um movimento a favor desta iniciativa. :3

    Beijinhos e bom fim de semana :3

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

nada que consiga com palavras simples

A ideia de sair do emprego não era nova. Era uma ideia adiada. Viver agarrada à ideia que precisava do emprego para concretizar sonho(s) era só forma de me ancorar ao certo, ao fácil, ao controle, caso algo corresse mal. Afinal, ter um filho a quem se pensaria dar tudo era, para mim, condição suficiente e necessária, para manter o sustento sem solavancos nem travagens bruscas.
Já há demasiadas coisas simples a subtraírem minutos ao meu sono todos os dias. Se pensava em trazer alguém ao mundo então tudo deveria ser bem calculado, medido, pensado ao mais ínfimo pormenor. Preocupei-me demasiado em aconchegar um sonho em camas de algodão fofo e sedoso, que tudo o resto foi descuidado. Os outros [sonhos] foram sendo descuidados, apagados da memória, subnutridos até serem deixados morrer por incúria de mim mesma. Esta semana comecei a enviar CV e até tive uma proposta de entrevista no mesmo dia. Retraio-me em candidatar-me a umas quantas coisas, em dar conhecimento a conhecidos do meio so…

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)