Avançar para o conteúdo principal

para matar tempo

Quando me perguntam qual é o filme da minha vida, encolho os ombros. Avaliar o cinema enquanto arte é coisa que não sei fazer. Vejo filmes por pura descontracção. Não estou a avaliar os pormenores técnicos e, a maior parte das vezes, nem sei os nomes dos actores ou serei incapaz de dizer outros filmes onde já tenham entrado. A minha ignorância nesta matéria é assumida.
Agora que consegui voltar a ver filmes pelo computador - havia uns problemazitos de ficheiros, finalmente ultrapassados - tenho optado por filmes a pender para o romântico sem que a história seja muito rebuscada ou cheia de grandes aproximações à realidade. Talvez precise de estar envolta numa aura romântica. É só mesmo para descontrair ou passar o tempo nas ausências dele - as noites custam-me tanto a passar, quando ele fica a noite fora. Este fim-de-semana foram dois: um filme, ele viu comigo, mas cansado como estava apagou rápido, mas bem se esforçou por manter os olhos aberto. Estou tentada a manter-me neste registo cómico/romântico. Já tenho uma listinha agendada de filmes para ver. vamos ver se são ou não uma decepção.

Se houver entendidos na sétima arte que queiram deixar nomes de filmes que valem mesmo, mesmo a pena ver, podem deixar informação.  Não aprecio nada ficção científica nem terror. Ah! e coisas vampirescas também dispenso.

Comentários

  1. Hum...deixo algumas sugestões:
    The Hunger Games (2012)
    The Impossible (2012)
    American Reunion (2012)
    Bachelorette (2012)
    Mirror Mirror (2012)
    The Vow (2012)
    Wanderlust (2012)
    Salmon Fishing in the Yemen (2011)
    We Bought a Zoo (2011)
    Life as We Know It (2010)

    Espero que algum seja do teu agrado :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Marta,

      Obrigada pela tua lista. és uma querida.

      Desta tua lista, "The Hunger Games" já está nos agendados e o "Salmon Fishing in the yemen", já vi (gostei tanto!)

      hei-de espreitar todos os outros. O Impossible é capaz de ser forte, segundo tenho ouvido/lido.

      Os outros acho que não ouvi falar deles (já disse que sou ignorante nisto?)

      beijinho

      Eliminar
  2. O cavalo de guerra
    Amigos improváveis (adorei!)
    O fiel jardineiro
    Inteligência artificial (ficção cientifica mas maravilhoso!)
    Alvim e os esquilos (divertido!)
    Orgulho e preconceito

    Série: A guerra dos tronos

    Os meus filmes estão muito desactualizados... :)

    Beijinho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Belle,

      Amigos improváveis já está na lista de agendados.

      Já li orgulho e preconceito mas não me tinha lembrado do filme.

      obrigada pela lista. Vou pesquisar.

      Beijinho

      Eliminar
  3. Bem, acho que se me puser aqui a escrever faço uma lista imensa ;) O meu conselho é que vás espreitando os posts que vou fazendo com os filmes que vamos vendo por aqui, porque a opinião é sincera. Bem, vale o que vale, mas pelo menos ficas com algumas sugestões.
    E 'perder' tempo a ver filmes é sempre bom :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. B. Cérise,

      ver filmes acaba por não ser perda de tempo; enquanto vemos, damos prazer a nós próprios, permitindo também nós gozar de momentos sem fazer nada. Só desfrutar.

      E o teu conselho tem sido seguido há algum tempo. como sei que fazem sessões de home cinema, vou apontado os que me parece que vou gostar. estou a lembrar-me que o da pesca de salmão no yemen foi uma dica que vi lá no teu blog. E gostei tanto do filme.

      beijinho

      Eliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

das minhas fragilidades. tenho coisas para contar, mas hoje "roubo" palavras a outros

O momento de escrever o que Maio me trouxe e me levou, vai chegar. falarei sobre isso, quando me sentir com os pés mais perto da terra e menos de cabeça para baixo. Sem os dramatismos com que agora vejo os acontecimentos.Maio trouxe e levou. A minha vida continua um novelo com muitas pontas e poucos fins à vista. tenho de falar nisso. Porquê? porque preciso. só não sei por que ponta começar.

Enquanto as minhas palavras não saem, gostei das de outrem, que não hesitei em roubar, sem pedir licença, mas dando os devidos créditos.

Tantas palavras te disse hoje,
mas as mais frágeis reservo-as
para o dia em que te encontrar.[Deste blogue]