Avançar para o conteúdo principal

a idade dos homens

No sábado li um livro quase todo de uma vez. Bom... já tinha começado a ler , mas adormecia logo.
É um romance, coisa leve, pois não ando para pensar muito.

Pude constatar logo no início que o homem da história é descrito como sendo muito sexy, com músculos firmes, elegantíssimo, isto na óptica de outra personagem, a mulher, que uns capítulos mais à frente se vai apaixonar por ele (óbvio!). Mas há um pormenor que faz toda a diferença: trata-se de um cinquentão.

Pus-me a pensar e não conheço nenhum cinquentão que goze de boa forma física, seja bonito, elegante e de músculos firmes. Se calhar, não ando por lugares onde os haja. Chego mesmo a vaticinar que os únicos que poderão ser assim são estrelas de cinema, e até essas, já não devem gozar de grande forma física. Aliás, poucos seriam os cinquentões que vejo no estrelato que me agradariam.

Não percebo porque hão-de os escritores descrever personagens tão diferentes da realidade. Será que quando chegar aos quarenta vou achar que os cinquentões é que são o máximo, bem apessoados?

[há quem diga que , com o avançar da idade, ficamos menos esquisitas, que "marcha tudo". quero pensar que não.]

Comentários

  1. Pois eu acho que com a idade ficamos bem mais exigentes !! loll
    Kiss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ângela,

      Estou de acordo contigo. As mulheres tornam-se mais exigentes, os homens menos.

      Bjs

      Eliminar
  2. Eu acho que os homens acomodam-se mais que as mulheres ao longo dos anos.

    Kisses
    Sofia G

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sofia,

      dado o número de divórcios e não só- o que leva aos divórcios também- acho que os homens se estão a começar a cuidar. esquecem-se é de cuidar, além do corpo, também a cabeça.

      Beijinho

      Eliminar
  3. O meu cinquentão (ainda que da primeira parte dos cinquentas), por exemplo, não tem nenhuma das características da personagem que referes. Mas que me interessava ele ser bem apessoado, se ele não tivesse outras características que considero muito mais importantes?

    Confesso que em termos de aspecto físico nunca fui muito exigente (e com a idade manteve-se essa falta de exigência). Acho que nunca tive nenhum namorado realmente bonito a não ser o meu ex-marido (e esse deu no que deu...). As pessoas até podem dizer que é cliché, mas eu sempre dei muito mais importância ao bom humor, ao companheirismo, do que ao aspecto. E apesar de lá em casa morar uma barriga e um bigode (tão "off" em termos de padrões de beleza), sei que também lá mora um grande homem e um excelente pai.

    Os romances são o que são, romances. Contos de fadas. Perfeitos. E todos sabemos que a perfeição não existe (e se existisse era chata :D)

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carla,

      Tocaste no ponto fulcral. Os romances - o que li nem era dos de cordel, era de uma escritora conhecida e não era a MRP- têm tendência a ficcionar pessoas e não a torná-las verossímeis. Era esse o ponto a que queria chegar. Escolher um cinquentão para personagem e descrever um homem de 25, com muito ginásio, e que deve beber elixir da juventude, parece-me descontextualizado.

      As nossas escolhas também dependem da nossa maturidade; há coisas que, com a idade, passamos a não valorizar tanto, por exemplo, e a dar mais relevância a outras. Hoje, com a idade e as vivências que tens, será que escolherias o teu ex-marido como um homem de interesse, se não soubesses já como é?
      O meu marido está quase a tornar-se quarentão e eu continuo a achar que ele é bonito. Tal como dizes, a realidade e o gostar vão muito para além da aparência. Tal como tu, também nunca fui muito exigente em termos físicos. (se bem que um homem de olhos verdes é assim qualquer coisa para me deixar fascinada se for bonito!) :) Há qualidades que ultrapassam em muito facto de ser bonito ou não. E como costumamos dizer um ao outro: "o que seria a vida sem ti?" Sei que poderia ter ficado com outra pessoa, mas é ele que me completa, tenha uma barriguita ou não. Não há bigode mas há barriguita :)

      As personagens dos livros podiam ser mais próximas da realidade; continuo a não conseguir imaginar-me a sentir alguma atracção por um homem de cinquenta tendo trinta e seis. Mas quando tiver quarenta e muito e o marido cinquenta, espero gostra dele mais do que hoje já gosto.

      beijinho

      Eliminar
  4. Também gostava de conhecer um cinquentão assim jeitoso... :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

balões de oxigénio precisam-se...

Tenho andado longe daqui e de outros locais virtuais que, habitualmente apreciava ler. Os emails acumulam-se neste endereço que associei ao blog. Tem havido pouco tempo, pouca vontade e uma energia há muito no vermelho. Não e por desinteresse que tenho estado longe, e por desequilíbrio mental. Querer escrever aqui ou numa caixa de comentários tem se tornado uma tarefa quase hercúlea. Escrever sempre um prazer para mim, mas tenho-me sentido incapaz de o fazer nos últimos tempos. Tenho aceitado com alguma ansiedade os muitos acontecimentos que se vão sucedendo, mais desde Abril- outro Abril que se verificou agourento. Tenho muitas coisas pendentes neste momento que apenas requerem tempo- e Paciência - para que possam resolver-se. Apesar de tudo e cada vez mais, acredito - embora nem sempre aceite, em primeira instancia- nada acontece por acaso. Embora almejasse deste o início do ano por umas boas e retemperadoras férias, não foi a possibilidade de um ultimo tratamento que as veio por …