Avançar para o conteúdo principal

a luta e a coragem dos outros

O meu marido trabalha, entre outras funções, com doentes oncológicos. Sente-lhes a dor, o cansaço, o desespero, o infortúnio. São homens, mulheres, crianças. às vezes, conta-me alguns episódios- creio que serão os menos pesados de relatar e de ouvir - porque sabe que fico a matutar naquilo. Nem sempre os episódios têm finais felizes. Quase nunca.
Esta semana, felizmente, não ouvi nada acerca disso da boca dele. Mas ouvi da boca de outros, num prisma completamente diferente do registo habitual.
Na segunda-feira, um dos casais que anda comigo na dança, contou-me que tem um filho especial. Foi-lhe detectada leucemia e enquanto os tratamentos forem surtindo efeito não querem (os médicos) sujeitá-lo ao transplante. É um rapaz esforçado, trabalhador, delicado e dedicado. Quer viver, vivendo o melhor que pode e não quer ser tratado de maneira diferente. Chorei aos ouvir os pais contarem a alegria de viver contagiante do seu rapaz de vinte anos. É um lutador sempre sorridente. Tem a noção da sombra que paira sobre ele, mas quer manter sempre o sol na sua vida.
Ontem, quando fui às compras ouvia uma mulher contar a outra, aquela que tem sido a sua luta contra o cancro do útero, detectado em Fevereiro. Não havia tristeza na voz dela, mas existia muita esperança   e coragem. Dizia ela que o cancro não a haveria de vencer. ela seria mais forte.

As pessoas acham que eu sou uma lutadora, pela vida que levo, por nunca parar. Sempre neguei que o fosse. Depois destes relatos posso, ainda com mais convicção, assumir que não sou nada ao pé destas pessoas. Lutadoras são elas que lutam contra um inimigo silencioso que lhes pode estar a tomar o corpo, mas dificilmente lhes corrói a alma. Estes sim, são corajosos e valentes.

Comentários

  1. E porque tão bem sei do que falas...só posso concordar!!!
    Um bom dia!
    Bjs
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria,

      Sei que sim, que reconheces a situação. espero que o teu lutador não páre de lutar. Que acredite e vença!


      beijinho

      Eliminar
  2. Sem dúvida que "lutadoras são elas que lutam contra um inimigo silencioso" tem toda a razao e por essa razão utilizei a sua frase.
    Tenho um sobrinho com apenas 4 anos que luta contra um cancro no osso( femuro) um osteossarcoma, a luta dele começou aos 3 anos e meio e digo que é um exemplo de força para nós e tem uma alegria contagiente.
    Fortes e de luta sem duvida que são os doentes oncologicos.

    E admiro muito os profissionais de saude que dão muito de si, acompanham o sofrimento dos doentes e da familia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. raquel,

      Obrigada pelo teu testemunho e comentário. fiquei tão sensibilizada com essa história. comovida mesmo. Desejo que o teu sobrinho consiga vencer e que vicês tenham sempre força para o ajudar.

      beijinho e obrigada pela visita

      Eliminar
  3. Leio este post depois de publicar o último no meu blog e sinto-me uma "tretas".

    E é isso mesmo que estas pessoas são: Lutadoras, corajosas e valentes.

    Um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. carla,

      não tens que te sentir uma tretas. de verdade. Todos temos direito a desabafar sobre o que sentimos. As nossas fristrações têm de ser dissapadas. Se não o forem sob a forma de desabafo, damos todos em loucos.

      Grave acho, quem toma a atitude de se estar constantemente a queixar e deixa que as coisas boas lhes passem ao lado, porque as ignoram. Tu não és assim, longe disso. Pelo menos do que avalio no teu blogue, não és!

      Situações como estas que relatei são, para mim, lições de vida. Confesso, também me preocupam, quer pelas pessoas em questão quer pelos meus, ou por mim, a quem poderá acontecer isto. Ninguém está livre. Isto dá-nos força para aprendermos a lidar com os nossos problemas. A sermos mais relativistas, talvez!


      beijinho grande.

      Eliminar
  4. Infelizmente tive casos na família e ainda há pouco tempo recuperamos de um susto.
    É uma doença terrível que consome quem está doente e quem rodeia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Marta,

      Isso é verdade. É uma doença que suga toda a energia dos seres humanos. Sei bem do que falas.

      Mas há verdadeiros heróis nesta luta. que eles sejam a nossa inspiração.

      Beijinho

      Eliminar
  5. O meu avô costuma dizer que 'problemas todos temos e cada um aguenta os seus', mas realmente também há situações em que eu não sei como é que é humanamente possível as pessoas sofrerem tanto e continuarem cheias de otimismo e esperança. É óbvio que são coisas positivas e são essas que devemos manter sempre, mas fico sempre espantada com isso, de uma forma positiva, claro!

    Um grande beijo*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. B. Cérise,

      Nem sempre as pessoas conseguem ou são, por natureza, positivas. A maioria das pessoas rende-se à doença e espera a morte. isto é o comum.

      é tão louvável quer decide ir à luta!

      bjs

      Eliminar
  6. Cada qual tem a sua luta... A luta contra o cancro deve ser, de facto, muito dura de superar, e ainda bem que há exemplos dessa coragem. Não sei se conheces o blogue da Silvina (episódios de rádio) que parece ter tido um desfecho menos positivo, mas nos legou a todos um relato de uma coragem e de uma humanindade fantásticas. Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eu,

      Não conhecia o blogue, mas dado que se comentou a morte da pessoa que escrevia acabei por fazer uma pesquisa e li algumas passagens. É difícil ler. E eu sou muito sensível a estas situações, e chego a sentir medo por me acontecer a mim, ou aos meus, como já aconteceu.

      Há pessoas com uma força inimaginável, verdadeiras lições de vida que devíamos estar mais atentos.


      beijinho

      Eliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

balões de oxigénio precisam-se...

Tenho andado longe daqui e de outros locais virtuais que, habitualmente apreciava ler. Os emails acumulam-se neste endereço que associei ao blog. Tem havido pouco tempo, pouca vontade e uma energia há muito no vermelho. Não e por desinteresse que tenho estado longe, e por desequilíbrio mental. Querer escrever aqui ou numa caixa de comentários tem se tornado uma tarefa quase hercúlea. Escrever sempre um prazer para mim, mas tenho-me sentido incapaz de o fazer nos últimos tempos. Tenho aceitado com alguma ansiedade os muitos acontecimentos que se vão sucedendo, mais desde Abril- outro Abril que se verificou agourento. Tenho muitas coisas pendentes neste momento que apenas requerem tempo- e Paciência - para que possam resolver-se. Apesar de tudo e cada vez mais, acredito - embora nem sempre aceite, em primeira instancia- nada acontece por acaso. Embora almejasse deste o início do ano por umas boas e retemperadoras férias, não foi a possibilidade de um ultimo tratamento que as veio por …