Avançar para o conteúdo principal

Vamos colorir 2013 [Junho - Flame Orange 3]

[desafio em dia]




Na minha terra, isto chama-se tigela; na terra do meu marido chama-se malga. Em Aveiro também.
Quando era miúda achava que serviriam apenas para o pequeno almoço, quando se comiam sopas de pão em leite - para quem gostava. O meu irmão só bebia o leite por uma tigela. Quando  as via serem usadas para sopa ou canja, achava um absurdo. Agora já não. São pequenos recipientes que dá jeito ter na cozinha.

Comentários

  1. lolll :)
    Na minha terra tb se chama tijela ... quando vim para o norte descobri que as malgas que me falavam eram as tijelas :P
    Kiss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ângela,

      Deve ter-te feito uma certa confusão. Há coisas que na terra do meu marido se dizem completamente diferente daqui. Parece que se está a falar, um de alhos e outro de bogalhos, quando se fala do mesmo.


      Beijinho

      Eliminar
  2. Na aldeia dos meus pais as malgas também são usadas para beber vinho :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Candybabe,

      E na terra do meu marido também. (acho que o distrito é o mesmo). Já nem me lembrava dessa utilidade. As malgas davam frescura ao vinho. Obrigada por me teres lembrado. Cá por casa já tínhamos falado nisso, eu é que não me lembrava.

      Beijinho

      Eliminar
  3. Estas coisas são super engraçadas. Apesar da minha terra e do esposo, não distarem assim tanto, muitas vezes andamos a discutir como o chamamos isto ou aquilo. E rimos... Como pode uma coisa ter tantos nomes?

    Bjo*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ladybug,

      Podes crer. Por aqui já é raro acontecer porque já nos conhecemos há muitos anos e portanto há coisas que não são novidade para mim nem para ele. Já fizemos esse jogo há muitos anos atrás, quando estávamos com pessoas de outros distritos. Adorava essa brincadeira de, como se chama isto na tua terra?
      Sabes o que acontece agora? Para ele é mais complicado é no local de trabalho. Chega a casa e pergunta-me: olha lá, como chamarias a isto assim. e eu digo-lhe o nome porque conheço, ou os diversos nomes porque pode ser chamado. ele diz que lá no trabalho se fartaram de gozar com ele porque ele disse de determinada forma - como é dito na terra dele - e que se riram às custas dele. Há pessoas que não aceitam que as coisas podem ter diversas nomes.
      Agora usa o dicionário online para lhes provar que a palavra existe. Acredito que ele dissesse que ia beber água por uma malga era risota completa.

      Acho que é bom cada terra ter os seus usos e costumes e devemos aceitar isso como riqueza cultural de um povo.

      Beijinho e bom domingo

      Eliminar
  4. Pronto, eu sou de uma terra onde tb se usa malga ;)
    Mas tb a conheço como tigela e percebo as confusões geográficas... coisas da língua.
    Besito

    ResponderEliminar
  5. Uso para ambas as coisas e utilizo as duas expressões. :)

    ResponderEliminar
  6. Já servem para tudo e mais alguma coisa!
    E vivam as tigelas :D

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

das minhas fragilidades. tenho coisas para contar, mas hoje "roubo" palavras a outros

O momento de escrever o que Maio me trouxe e me levou, vai chegar. falarei sobre isso, quando me sentir com os pés mais perto da terra e menos de cabeça para baixo. Sem os dramatismos com que agora vejo os acontecimentos.Maio trouxe e levou. A minha vida continua um novelo com muitas pontas e poucos fins à vista. tenho de falar nisso. Porquê? porque preciso. só não sei por que ponta começar.

Enquanto as minhas palavras não saem, gostei das de outrem, que não hesitei em roubar, sem pedir licença, mas dando os devidos créditos.

Tantas palavras te disse hoje,
mas as mais frágeis reservo-as
para o dia em que te encontrar.[Deste blogue]