Avançar para o conteúdo principal

Dou-te um doce, em troca de um beijo [salgado]*

Sempre fui de fugir a cumprimentos muito calorosos. Não ando para aí a beijocar pessoas. Também abraço pouca gente. Não sou de grandes alaridos ou muito efusiva na forma de cumprimentar.
Em suma, não sou muito de usar o toque para demonstrar que gosto das pessoas que me rodeiam. Nem de grandes salamaleques. Confesso que, são muitas as vezes, que me vejo numa confusão mental por não saber muito bem como, ou se devo, cumprimentar.
Há pessoas na família que dispenso cumprimentar, nem sei bem explicar  porquê, mas das quais não consigo fugir, porque parecem quase correr atrás de mim para me espetar um beijo em cada face. Da última vez consegui evitá-las por causa da gripe. Safei-me.

Esta semana fui visitar o meu sobrinho; ele, tal como eu, recusa dar beijos seja a quem for [só se tiverem algo muito bom para troca]. Acho que o entendo muito bem quanto aos beijos e por isso, nunca lhe exijo nada. Curiosamente, ele aceita dar um aperto de mão ao meu marido que lha estende, mal o vê. Já o meu irmão não aprecia que ele só dê beijos em troca de gomas. As pessoas mais velhas têm uma fixação por beijos que acho parva. E mais parva quando usam chantagem. O meu irmão não se cansa de repetir que não são as gomas que vão fazer com que ele goste mais ou menos das pessoas. Decididamente, não aprecia a abordagem [eu também não], mas as pessoas insistem.

Apesar desta pequena aversão a beijocas e gestos semelhantes, ao ver o meu sobrinho, que está mais fofinho e bonito que nunca, só me apeteceu beijocá-lo e abraçá-lo muito. E pedir-lhe um xi-coração.


* e lembrei-me desta música da Lena d'Água, que cantei tantas vezes na minha meninice. sabia lá eu o que estava a dizer.


Comentários

  1. Alice,
    somos mesmo muito diferentes no que toca ao toque, ao beijo...mas eu tenho 3 irmãos e são como tu, faz-me confusão, mas a ovelha negra sou eu :)

    Não ando por aí a beijar desconhecidos! só mesmo os amigos e familiares intimos, gosto de abraços apertados, gosto e preciso deste tipo de afecto.
    Tenho sorte por o meu filho ser assim, pois adoro quando me abraça.

    Fazes-me lembrar a minha melhor amiga, mas comigo cede sempr eum bocadinho :)

    Mas apenas temos de ser e fazer o que nos faz feliz!

    Um beijo e um abraço apertadinho :)
    (este é vitual não faz mal)

    ResponderEliminar
  2. Olá

    Fizeste-me lembrar o quanto eu detestava dar beijos em criança, e os adultos sempre a dizerem "dá beijinhos a fulano e cicrano" "anda cá dá-me um beijinho", deve ter sido por isso que ainda agora também não sou fã de cumprimento com beijos. Beijos só se forem carreagados de sentimento, como os que também tenho vontade de dar na minha sobrinha, criança sofre! ;)

    Ironicamente, tenho a mania de mandar beijos no fim dos comentários :/

    ResponderEliminar
  3. Acho que sou um meio termo :) Não sou de muitos beijos e abraços a quem não tenho grandes afinidades, mas se calha ser alguém de quem gosto muito, aí sim, sou beijoqueira mas, mais que isso, abraçadeira. Adoro abraços das "minhas pessoas". Quem é como tu é a minha mãe. Se puder, foge aos abraços e aos beijos. Mas isso não quer dizer que goste menos de nós, é dela, e por mim, tudo bem, gosto dela assim na mesma (e ela gosta de mim e isso é o que importa ;)).

    Lá está, cada um tem a sua maneira de ser e isso não quer dizer que sejam melhores ou piores. Para mim, o importante é nunca deixarmos de ser quem somos para agradar aos outros.

    Um beijo (deste não escapas :D) e um bom fim-de-semana.

    ResponderEliminar
  4. Gosto de saber que há pessoas desconhecidas que são iguais a mim ;)
    Percebo perfeitamente este post.
    Bom fim-de-semana.

    ResponderEliminar
  5. Eu por aqui gosto do toque e de trocar olhares, daqueles que dizem tudo, com as pessoas muito mais do que de beijos. Não me importo por ter de beijar pessoas que mal conheço, mas muitas vezes digo um olá e ficamos assim. Sei que nem sempre parece-me muito bem, mas who cares? Não me preocupo muito com isso, mas quanto às pessoas que gosto muito há sempre beijos e abraços a rodos para todos.

    Bjs* :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

balões de oxigénio precisam-se...

Tenho andado longe daqui e de outros locais virtuais que, habitualmente apreciava ler. Os emails acumulam-se neste endereço que associei ao blog. Tem havido pouco tempo, pouca vontade e uma energia há muito no vermelho. Não e por desinteresse que tenho estado longe, e por desequilíbrio mental. Querer escrever aqui ou numa caixa de comentários tem se tornado uma tarefa quase hercúlea. Escrever sempre um prazer para mim, mas tenho-me sentido incapaz de o fazer nos últimos tempos. Tenho aceitado com alguma ansiedade os muitos acontecimentos que se vão sucedendo, mais desde Abril- outro Abril que se verificou agourento. Tenho muitas coisas pendentes neste momento que apenas requerem tempo- e Paciência - para que possam resolver-se. Apesar de tudo e cada vez mais, acredito - embora nem sempre aceite, em primeira instancia- nada acontece por acaso. Embora almejasse deste o início do ano por umas boas e retemperadoras férias, não foi a possibilidade de um ultimo tratamento que as veio por …