quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Fugir à rotina com um copo de espumante [sempre] na mão

A ideia de irmos à Adega Quinta do Encontro foi-nos dada no Hotel do Parque, quando estivemos à conversa com as nossas anfitriãs. Não foi fácil lá chegar dado que a sinalética é quase inexistente. Andámos um pouco à sorte e  quase desistíamos.

Na Bairrada proliferam adegas que integram a rota da Bairrada; a Quinta do Encontro tem um conceito de adega que apreciámos muito. Não sabíamos muito bem ao que íamos e tornou-se uma agradável surpresa.

Os aspecto do edifício é muito vanguardista face às demais adegas. Tentou criar-se um projecto inovador e parece-me que isso foi conseguido. Nós não tínhamos pensado em sítio nenhum para almoçar e aquele lugar juntou a fome com a vontade de beber.

Quinra do Encontro- S. Lourenço do Bairro, Anadia


O edifício tem um formato a lembrar os saca-rolhas e as rolhas de espumante. Tem uma lareira interior, que é acesa no Inverno. 
Quando entramos somos premiados, na sala da lareira- uma espécie de antecâmara para o restaurante. com muita simpatia e um copo de espumante. Escolhida a ementa, somos guiados ao interior da adega onde cada passo da produção de espumante é minuciosamente explicado.
Finda a visita, temos os pratos na mesa à espera de serem devorados, sempre regados com o espumante QdoE que, sendo bruto, as suas borbulhas de gás não nos fazem soltar pequenas lágrimas, mas sim pequenos suspiros de prazer. É tão leve que nem parece espumante bruto. É um verdadeiro piscar de olhos por parte da marca ao público feminino. Adorei o local rodeado de vinha, o delicioso espumante e a refeição- comi um bacalhau na broa, vou-lhe contar!-, perfeitamente acessível. Foi óptimo porque enquanto a  refeição estava a ser preparada visitámos o local, não ficámos à seca, literalmente falando.
Não vim de lá sem umas garrafinhas. E uns quantos copos de espumante bebidos. 

[isto não é um post publicitário. Se um dia forem aquelas bandas procurem esta adega. Aberta até às 22h, com possibilidade de extensão de horário. Vale muito a pena pelo conceito, pela comida - fugindo ao tradicional leitão - e pela simpatia desde a chegada até ao adeus. talvez voltemos lá brevemente.]


4 comentários:

  1. Respostas
    1. candybabe,

      Se puderes beber e gostares, recomendo. Eu gostei taaaaanto. O restaurante está situado numa zona um bocadinho mais alta e as caves onde se faz o espumante estão em pisos subterrâneos mantendo uma temperatura ideal para os espumantes.e é tudo explicadinho e muito interessante. E nem dás conta que estiveste a matar tempo para o almoço!

      Beijinho

      Eliminar
  2. Olha ai está uma coisa que comia bem agora: bacalhau na broa! Hum....até estou a salivar :)

    ResponderEliminar
  3. Obrigada Alice por todo o carinho, por toda a força que me deixaste no meu cantinho.
    Mil beijinhos e um abraço apertadinho

    ResponderEliminar

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)