terça-feira, 29 de outubro de 2013

hoje o meu irmão fez anos

Em casa dos meus pais abundou boa educação, respeito, rectidão e justiça. Ai de nós que puséssemos o pé em ramo verde. Apesar de sempre sabermos que éramos a luz dos olhos dos nossos pais, nunca existiram muitas palavras de afecto. O meu pai não é propriamente a pessoa mais eloquente quanto a sentimentos, mas sempre tivemos a noção- pelo que ia dizendo aos outros- do orgulho e amor que sentia por nós. Ainda hoje é assim. 

Acho que foi o meu marido que colmatou esta minha dificuldade em expressar afectividade, assimilada da educação que tive. Ele é a doçura em pessoa. Agora já me é mais fácil dizer que gosto, que amo. Contudo, continuo a preferir escrever a falar sobre o meu gostar.

Em dias como o de hoje, em que o meu irmão fez anos, e na impossibilidade de lhe dar os parabéns pessoalmente, deixei-lhe um cartão escrito com o presente. Respondeu-me que gostou de tudo e ainda mais do cartão. Comoveu-me. Ele será sempre o meu menino (carinhosamente é assim que o tratamos quando falamos dele), apesar dos seus 32 anos. 

Fico muito contente por sermos dois bons irmãos, apesar das nossas diferenças. Desejo e orgulho-me da harmonia que existe entre os dois e, ditada pela educação que tivemos,  tudo fazemos para que nenhum de nós se sinta prejudicado/beneficiado em relação ao outro. A felicidade dele é também a minha.

Hoje foi um óptimo dia para lhe dizer que gosto muito dele; e ele retribuir com um "gosto muito de ti, sabias?".




6 comentários:

  1. É muito bom ter um irmão com quem nos damos bem, com quem passamos bons momentos, de que gostamos muito, mesmo sendo diferentes em muitos aspectos. Eu e a minha irmã também somos assim.

    Um beijinho para os dois. Que mantenham sempre essa amizade por toda a vossa vida.

    ResponderEliminar
  2. Parabéns para o mano e para ti :)

    Compreendo essa tua maneira de ser, porque sou semelhante. Os meus pais também sempre foram muito contidos no que diz respeito à demonstração de afectos. Eu também sou assim e a minha filha, que é exactamente o contrário às vezes diz: A minha mãe não é de dar beijinhos. Amo-a como nunca amei ninguém na vida, é minha filha, mas está na minha natureza esta forma se ser, impossível mudar. Às vezes bem tento, mas não é fácil alterar o que sou. De qualquer forma, o amor que sinto pelas pessoas que me são queridas é demonstrado de outra forma e quem me conhece já sabe.

    ResponderEliminar
  3. Parabéns para ambos então...Irmãos são companheiros de vida extremamente importantes!
    beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  4. É tão bom ter irmãos, apenas tenho manas, mas não me imagino sem elas :D
    Os parabéns ao mano***

    ResponderEliminar
  5. Nem sempre as coisas mais importantes são óbvias e o amor de irmãos está muito bem aí nesse cantinho de sentimentos especiais que não precisam de palavras ditas.
    Beijos

    ResponderEliminar

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)