Avançar para o conteúdo principal

Aceito estas mudanças

Há um par de dias conversava com uma amiga, que estava mortinha que chegasse o Verão. Queixava-se que o frio era tanto que lhe chegava à alma. Não em sentido em figurado. À séria

A mudança de estação do ano é algo com que me conformo. É coisa certa de acontecer. Não me lamento. Gosto de todas as estações do ano, mas talvez por motivos sempre diferentes da maioria.
Do Outono gosto das cores únicas, das camas de folhas, do vento e das árvores semi-despidas. Gosto dos casacos quentes, dos lenços ao pescoço, das boinas e das botas. Quando chegar o Inverno, hei-de gostar de outras coisas.

Na ida quinzenal à serra usei uns minutinhos para fotografar o Outono. Há duas semanas, as árvores ainda tinham cores mais bonitas, mas eu não ia prevenida nem com tempo para fotos.  Ontem foi assim:













Comentários

  1. Que outono lindo que está por aí! Amo essas cores! Por aqui agora já não há castanhos, agora só branco, mas é lindo na mesma!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Blanche Cérise,

      A natureza tem sempre a garnde capacidade de nos surpreender. Bast que lhe dediquemos algum tempo de observação.

      beijinho

      Eliminar
  2. Não é tão mais fácil aceitar o que a vida nos dá e sermos felizes com isso?! No outro dia uma amiga também me dizia: odeio o inverno, odeio o inverno, odeio o frio... e levou a nossa conversa a dizer isto... e eu a pensar que se não fosse o frio não havia lareiras quentinhas e mantas no sofá, nem as castanhas assadas, nem os diospiros e as romãs, as bochechas rosadas dos meus pirralhos quando saimos bem agasalhados para brincar no frio... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paula,

      Acho que a maioria das pessoas se dedica mais a queixumes do que a ver o copo meio cheio. A rotatividade das estações do ano é uma coisa certa e sabida. Se não é como há uns anos atrás, devido a mudanças climáticas, será idêntico. Se estivesse calor no Inverno, toda a gente diria que queria que viesse a Primavera. Felizmente que o Homem não manda no Tempo.

      As estações do ano são algo com o qual temos de saber viver. Faz parte. Para coisas que nos devamos eventualmente queixar, temos os momentos maus inesperados que se atravessam na nossa vida sem fazermos conta.

      Gostei muito que escrevesses esse teu ponto de vista e não podia concordar mais com ele.:)

      Beijinho

      Eliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

das minhas fragilidades. tenho coisas para contar, mas hoje "roubo" palavras a outros

O momento de escrever o que Maio me trouxe e me levou, vai chegar. falarei sobre isso, quando me sentir com os pés mais perto da terra e menos de cabeça para baixo. Sem os dramatismos com que agora vejo os acontecimentos.Maio trouxe e levou. A minha vida continua um novelo com muitas pontas e poucos fins à vista. tenho de falar nisso. Porquê? porque preciso. só não sei por que ponta começar.

Enquanto as minhas palavras não saem, gostei das de outrem, que não hesitei em roubar, sem pedir licença, mas dando os devidos créditos.

Tantas palavras te disse hoje,
mas as mais frágeis reservo-as
para o dia em que te encontrar.[Deste blogue]