quinta-feira, 20 de março de 2014

Ser assim





Esta frase é de uma das minhas músicas favoritas de sempre. Para mim, não é preciso amar para cuidar. Bastará gostar. Habitualmente não tenho o meio termo: ou gosto ou não gosto. E não escondo. Suporto quem não gosto [porque ódio não é coisa que exista para mim], mas não faço fretes. Quando gosto, é de alma e coração.

E esta frase, às vezes, leva-me à forma negativa da frase: que não cuida é porque não gosta. Se calhar gostamos de pessoas, que afinal só fingem que gostam de nós. A estes peço-lhes: não me façam fretes.

4 comentários:

  1. Somos duas, numa fase da vida em que andei a fazer fretes, em prol de um terceiro, mas chega, não sou assim, não sou feliz e decidi tomar a minha posição...não fazer fretes, sem ódios, mas sem fretes...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. :)
    Curioso. É umas das minhas músicas preferidas, daquelas que embalam o coração e a alma em certos momentos, e esse verso, esse verso já foi citado por mim umas quantas vezes em momentos decisivos. Quem ama cuida. Para quê complicar?!

    ResponderEliminar
  3. Identifico-me com as tuas palavras. Gostar para mim é querer bem, não precisa ser amor ou amizade, pode ser apenas uma simpatia, uma empatia, posso não saber muito da pessoa, mas quero-lhe bem, desejo e faço o que estiver ao meu alcance para que assim seja.
    Ou gosto ou não gosta. Aos que gosto cuido, importo-me, aos outros aceito e respeito, não me peçam para fingir que gosto, não consigo é superior a mim, agradeço que se comportem da mesma forma comigo.

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Pois, é complicado. Também evito fazer fretes, convivo com determinadas pessoas para evitar problemas, mal-estar, etc...
    Mas nem sempre é fácil!

    ResponderEliminar

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)