Avançar para o conteúdo principal

coisas mal resolvidas entre razão e coração

O Natal veio. Eu, na cama antes da meia noite, ele a passar a noite de serviço nos bombeiros. Troquei os presentes com os meus pais logo depois do jantar e muito antes das doze badaladas já estava em casa. Os presentes do meu sobrinho ficaram para o dia de Natal.
Por aqui a vida vai tentando voltar a normalidade embora eu sinta que isto venha a demorar mais do que pensava.
Estou quase restabelecida fisicamente; felizmente, as complicações inicialmente temidas parecem estar a ser postas de lado. Ainda assim, volto ao hospital na antevéspera do novo ano. Para garantir que já nada sobra. A esperança foi levada com as hemorragias. Restava o medo das sequelas de uma gravidez não evolutiva, mas as analises e a ecografia parecem descansar-nos.

Psicologicamente, sinto-me fraca. Escondo a fraqueza na noite, nas insónias, nos momentos em que estou só.
O marido tenta abraçar-me vezes sem conta, fazer-me rir, alegrar-me, falar-me de umas férias fantásticas que quer que tenhamos. Esta a gerir realidade de modo que eu não me parta em mil bocados. Ainda assim, ontem ao almoço, nos meus pais, tive um ataque de choro que me fez levantar da mesa simulando a procura de um lenço para me assoar. O meu irmão berrou com o meu sobrinho, de uma forma, que não consegui controlar as lágrimas. Aquilo custou-me.
Faço crer aos outros que esta tudo bem, mas desta vez não será apenas seguir em frente. Houve algo em mim que mudou. Ainda não consigo definir o que foi.

Comentários

  1. Um grande abraço, muito apertado. Como sou uma mulher de fé, vou rezar por ti.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria do Mundo,

      Obrigada. A minha fe era pouca e agora parece me que a perdi.

      Agradeço as tuas preces.

      Beijinhos

      Eliminar
  2. Alice, venho desejar que essa tua enorme dor vá diminuindo e que 2016 te (vos) traga finalmente algumas alegrias. Também passei pelo mesmo...Duas FIV que resultaram em gravidez não evolutiva, um negativo, uma TEC e novamente negativo. Desisti de continuar com tratamentos.É difícil mas acabamos por conseguir avançar e seguir a nossa vida com momentos felizes também. E é isso que vai acontecer convosco: vão conseguir começar uma nova fase! Um 2016 muito mais feliz que este é o que vos desejo! Dina.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dina,

      Sabes como me sinto porque também tu passasse por la. Nos não vamos insistir mais nos tratamentos, mesmo tendo mais hipóteses para o fazer. Se calhar, nestes dez anos de casamento fomos nos habituando a viver um para o outro. O meu marido continua a manifestar todo o seu amor; estas derrotas não derrubam o nosso amor, e acredito que virão outros momentos felizes que não seriam possíveis de outra forma.

      Beijinho e felicidades também para a tua jornada. Obrigada pelas tuas palavras.

      Eliminar
  3. É isso mesmo! Haverá muitos momentos felizes no vosso futuro!Muita força e um muito melhor 2016! Beijinhos. Dina.

    ResponderEliminar
  4. Sei que sentes uma dor enorme, uma vazio talvez, senteste-te sem rumo, sem chão, mas o que não nos derruba torna-nos mais fortes. Foi isso que mudou Alice, estou certa de que vais ultrapassar tudo isso e ser muito feliz. Que 2016 seja um ano maravilhoso. Beijinho e muita força.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gaja Maria,

      Dizem que sao as adversidades que nos fortificam e tornam mais maduras. Quero acreditar que sim.

      Beijinho e obrigada pelas palavras.

      Eliminar
  5. Olá, Alice...
    Começo o meu comentário com um olá desajeitado e reticências, pois não sei bem como te levar conforto e quero, quero muito.
    Tenho uma história diferente da tua e não sei efetivamente avaliar o tumúlto de emoções que o teu coração deve estar a gerir, mas sei o que é ver ruir projetos de vida e o que isso nos amarrota e esgatanha por dentro. Sei também que nos obriga a renascer. Mais fortes, mais capazes, mais serenos, também. Assim será contigo, é a certeza que te deixo.
    Alice, na tua vida nada está decidido, terminado. Tens tantos amanhãs à tua espera!
    Aproveita o amor do teu marido, dos que te querem bem. E ama-te também. Muito.
    Um beijinho. Hoje, só por hoje, aceita o teu dia e escolhe ser feliz, pois a vida, ainda que cheia de caminhos turtuosos, é a nossa mais surpreendente dádiva! Muitas coisas boas, certamente, virão!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. MariaXL,


      Estou a tentar seguir o teu conselho, escolher ser feliz, porque a vida e uma dadiva.

      Obrigada pelas palavras

      Eliminar
  6. Fiquei com um aperto no coração, muita força, só consigo imaginar um pouquinho o que se passa contigo... mas imagino o quanto dói, é muito difícil quando temos objectivos sobre os quais não temos nenhum controlo. Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sofia,

      Sim, esta situação sai completamente do controlo.E quanto a dor, vai passar... ficara uma grande ferida mal curada, a dor talvez desponte de vez em quando. Como as cicatrizes que doem com as mudanças meteorológicas.

      Obrigada pelas tuas palavras e pelo carinho.

      Eliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

balões de oxigénio precisam-se...

Tenho andado longe daqui e de outros locais virtuais que, habitualmente apreciava ler. Os emails acumulam-se neste endereço que associei ao blog. Tem havido pouco tempo, pouca vontade e uma energia há muito no vermelho. Não e por desinteresse que tenho estado longe, e por desequilíbrio mental. Querer escrever aqui ou numa caixa de comentários tem se tornado uma tarefa quase hercúlea. Escrever sempre um prazer para mim, mas tenho-me sentido incapaz de o fazer nos últimos tempos. Tenho aceitado com alguma ansiedade os muitos acontecimentos que se vão sucedendo, mais desde Abril- outro Abril que se verificou agourento. Tenho muitas coisas pendentes neste momento que apenas requerem tempo- e Paciência - para que possam resolver-se. Apesar de tudo e cada vez mais, acredito - embora nem sempre aceite, em primeira instancia- nada acontece por acaso. Embora almejasse deste o início do ano por umas boas e retemperadoras férias, não foi a possibilidade de um ultimo tratamento que as veio por …