Avançar para o conteúdo principal

setenta minutos...

A universidade que frequentei  promovia - suponho que ainda o faça - o exercício físico. Uma das modalidades à disposição era a musculação. A Ana, rapariga de compleição mediana, nem fraca, nem forte, padecia de complexo de inferioridade no que ao busto dizia respeito. Inscreveu-se nas aulas de musculação na esperança de desenvolver aquela parte do corpo. No primeiro dia carregaram-na com pesos - segundo ela contou depois- para lhe testar os limites. No dia seguinte faltou às primeiras aulas da manhã. telefonámos-lhe mas não atendeu. vimo-la mais tarde a caminhar com dificuldade. explicou que não conseguiu chegar rapidamente ao telefone, que para se levantar da cama, teve de deslizar sobre o colchão para o chão, tais eram as dores em cada centímetro do corpo.
Espero eu que não me aconteça como a Ana. Há algum tempo que não fazia exercício tão intenso como o de hoje. e ainda a procissão vai no adro... foram setenta minutos sem pausas. espero amanhã conseguir levantar. e colocar as pernas dentro das calças. e puxar o fecho das botas. e rir.
Doa o que doer, haverá pouco o que me faça desistir [só uma boa causa].
 Fevereiro é mês de criar o hábito de exercício regular.

Comentários

  1. Olha, para te rires um bocadinho: janeiro foi para mim o mês de começar a fazer (uma espécie de) exercício físico. Ora que começo sempre em grande (o problema é depois continuar) e fiz uma batelada de agachamentos e lunges. Quando terminei dei um corridinha para passar uma bola de futebol à minha cadela e... caí, as pernas não aguentaram. Mas bolas, setenta minutos sem pausas é dose!

    Perdida em Combate

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nádia,

      Obrigada pela visita.

      A PT não me deixa em paz. É sempre a andar. O ritmo ainda não é muito avançado, mas para quem esteve mais de um mês parada, agora custa um bocadito ainda mais quando são exercícios muito localizados.

      Mas sobrevivi. Dói-me um bocadinho um peito e sempre me consigo rir...

      beijinho

      Eliminar
  2. No mes passado voltei ao ginasio, depois de mais ou menos 4 meses parada. Tambem estava com receio de, no dia seguinte, so conseguir comer por uma palhinha, mas por acaso a coisa ate nao foi muito ma. Acho que ajudou bastante ter "perdido" bastante tempo nos alongamentos. :)

    ResponderEliminar
  3. Nos primeiros dias é assim, depois passa. Mas sabe tão bem, diz lá, não sabe? Sentimos o corpo a mexer. Força nisso :)

    ResponderEliminar
  4. 70 minutos?? Isso é que é determinação!

    ResponderEliminar
  5. Eu adoro a sensação de dor muscular, é quase como um dever cumprido :) mas convém que dê para levantar da cama :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)

Mensagens populares deste blogue

Jardim de Chuva Prateada

hoje em dia, as pessoas têm muitos amigos no facebook. é onde têm mais amigos. Se,de repente, essa pessoa deixar de colocar posts ou likes, não mostrar as suas selfies, os amigos vão preocupar-se com isso? se calhar não. acho que impera por lá a inveja, não a preocupação... Acho que os blogues são bem mais que isso. As pessoas não são sempre felizes; quando querem, mostram a vida que realmente vivem. E, às vezes, a amizade nasce, quando nos identificamos com essa pessoa. [Bem sei que há por aí gente com mais imaginação do que vida própria.] Há cerca de dois anos, uma pessoa frequente no meu blogue, deixou de escrever no blogue dela e nunca respondeu a emails que varias pessoas "chegadas" lhe haviam enviado, inclusive eu. tinha-me deixado um apelo no seu blogue, a que depois respondi e nunca mais tive resposta. ainda hoje tenho o seu blogue na minha de lista de leituras, para o caso dela voltar. mantenho a esperança que nada tenha acontecido. Agora volto a preocupar-me com a…

ironias

O meu marido conseguiu saber/sentir primeiro que eu o que e uma epidural...
(ouvimos sempre falar de epidural aquando dos partos mas afinal, não serve apenas nesses casos)

balões de oxigénio precisam-se...

Tenho andado longe daqui e de outros locais virtuais que, habitualmente apreciava ler. Os emails acumulam-se neste endereço que associei ao blog. Tem havido pouco tempo, pouca vontade e uma energia há muito no vermelho. Não e por desinteresse que tenho estado longe, e por desequilíbrio mental. Querer escrever aqui ou numa caixa de comentários tem se tornado uma tarefa quase hercúlea. Escrever sempre um prazer para mim, mas tenho-me sentido incapaz de o fazer nos últimos tempos. Tenho aceitado com alguma ansiedade os muitos acontecimentos que se vão sucedendo, mais desde Abril- outro Abril que se verificou agourento. Tenho muitas coisas pendentes neste momento que apenas requerem tempo- e Paciência - para que possam resolver-se. Apesar de tudo e cada vez mais, acredito - embora nem sempre aceite, em primeira instancia- nada acontece por acaso. Embora almejasse deste o início do ano por umas boas e retemperadoras férias, não foi a possibilidade de um ultimo tratamento que as veio por …