sexta-feira, 27 de maio de 2016

o amor vence tudo?

são quase cinco da manhã. depois de ter andado mais de meia hora às voltas na cama, decidi levantar-me. para não pensar demais. as insónias dão para isso. a dor de cabeça da tarde de ontem ainda cá mora. beberico um chá de cidreira e ignoro a pilha de roupa para passar, que a insónia normalmente serve para aniquilar.
o livro lido na manhã de ontem volta pela enésima vez à minha cabeça  e lá solto outra lágrima gorda. Ontem à tarde aconteceu o mesmo. ele não percebia os meus súbitos ataques de lágrimas antes de lhe contar a história. Também não foi muito conciliador depois.
Há coisas que não me ponho a julgar só porque sim. Podem dizer-me que eu não tenho uma opinião formada sobre isto ou aquilo. São as crenças, as convicções, os sentimentos e o estado de espírito que nos levam a agir num determinado momento. Portanto não tenho o direito de julgar ninguém quando uma atitude como a morte medicamente assistida está decidida. Eu nunca estive numa situação idêntica, nunca foram postas à prova as coisas em que acredito e o meu estado psicológico numa situação limite destas.
Não sou a favor nem sou contra. não sei. Acreditava que o amor podia tudo.
Talvez o amor não vença tudo. Mesmo que o amor seja o melhor argumento para dar vida a alguém.
O livro chama-se "viver depois de ti", da Jojo Moyes. Para quem tiver curiosidade em ler.
Entretanto descobri que há o filme e volto a chorar.o chá já está frio. acho que já não consigo voltar para a cama.



6 comentários:

  1. Não, acho que nem sempre o amor vence tudo. Mas isto sou eu....
    Nao leias livros tão tristes. Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gaja Maria,

      Cada vez mais também fico convencida que o amor não vence tudo... mas há dias em que gostaria de acreditar que sim.

      Não conhecia o livro nem a autora; foi a primeira vez que li algo dela. Não imaginava que o livro seria assim. Deixou-me triste e deixou-me também a pensar que a vida merece a pena ser vivida. Queiramos nós que assim seja.

      Acredito que, se estivermos atentos, podemos sempre tirar lições, dos livros que lemos, dos filmes que vemos, das pessoas que se cruzam no nosso caminho, etc. Bastará termos vontade de aprender.

      Beijinho e bom fim-de-semana.

      Eliminar
    2. O amor pode muito, não tudo :P, mas nem todos têm na sua sorte encontrá-lo!

      A tua última frase é algo em que acredito muito, de tudo na vida se pode tirar uma lição.

      Abraço

      Eliminar
  2. Pelo trailler, é o género dos filmes que gosto, mas daqueles que se deve chorar baba e ranho.
    Nos meus 40 anos, acho que o amor não vence tudo. Não todos, nem sempre. Estarei eu, a deixar de acreditar no amor? Beijinho e bom -fim-de-semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jardim,

      Pelo que conheço de ti, iras gostar do filme. Eu só descobri o trailer já no fim de ter escrito este post, quando o estava para publicar.
      O livro foi muito emotivo para mim, como já disse no texto. Ao ver o trailer, a Lou é muito parecida com o que imaginei, mas imaginei o Will com uma presença mais masculina. o livro faz pensar em escolhas e em motivações para a vida. recomendo a leitura vivamente.

      bem sei que o amor não vence tudo; sei de quem deixe o outro seguir o seu caminho da sua felicidade, ficando para tras, so para o outro ser feliz.

      mas gostava que o amor vencesse tudo.

      Beijinho

      Eliminar
    2. "bem sei que o amor não vence tudo; sei de quem deixe o outro seguir o seu caminho da sua felicidade, ficando para tras, so para o outro ser feliz."

      E o que é amar se não querer ver o outro feliz?!

      Outro abraço

      Eliminar

Tens alguma coisa para dizer? Obrigada por partilhares! ;)